Presidente da Comissão de Agricultura da Alep participa da assinatura de ato que livra o Paraná da vacinação contra febre aftosa Solenidade no Palácio Iguaçu contou com a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

15/10/2019 14h44 | por Diretoria de Comunicação com assessoria parlamentar
Deputado Anibelli Neto (MDB) participa de evento que autoriza a suspensão da vacinação contra a febre aftosa no Paraná.

Deputado Anibelli Neto (MDB) participa de evento que autoriza a suspensão da vacinação contra a febre aftosa no Paraná.Créditos: Rodrigo Felix Leal/AEN

Deputado Anibelli Neto (MDB) participa de evento que autoriza a suspensão da vacinação contra a febre aftosa no Paraná.

Deputado Anibelli Neto (MDB) participa de evento que autoriza a suspensão da vacinação contra a febre aftosa no Paraná.Créditos: Geraldo Bubniak/AEN

Deputado Anibelli Neto (MDB) participa de evento que autoriza a suspensão da vacinação contra a febre aftosa no Paraná.

O deputado Anibelli Neto, do MDB, participou na manhã desta terça-feira (15), no Palácio Iguaçu, da solenidade em que a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, assinou a Instrução Normativa que autoriza a suspensão da vacinação contra a febre aftosa no estado do Paraná a partir de novembro.

Anibelli Neto foi um dos protagonistas da luta para que o Paraná recebesse o status de Estado livre da aftosa sem vacinação. Foi ele quem promoveu uma das maiores audiências públicas da Assembleia Legislativa, que reuniu, no final de agosto, mais de 1.500 pessoas que vieram de todos os cantos do Paraná.

Para o deputado, a solenidade desta terça-feira coroa uma luta já que, na prática, a doença há tempo não existe mais no Paraná. Com o fim da vacinação o produtor paranaense vai economizar cerca de R$ 20 milhões por ano. Segundo o Ministério da Agricultura, esse valor equivalente a aquisição apenas da vacina, sem incluir os demais custos associados ao manejo dos animais.

Isso sem contar que cria a concreta expectativa de alcançar novos mercados e conseguir maior preço na comercialização da proteína animal produzida no Estado do Paraná valorizando os pequenos, médios e grandes produtores deste Estado.

Segundo informações do Ministério da Agricultura, a partir de novembro, o rebanho de 9,2 milhões de bovinos e bubalinos do estado não será mais vacinado contra a febre aftosa. O Ministério fará o monitoramento do Paraná para avaliar a atuação dos postos de fiscalização nas divisas e, posteriormente, irá reconhecer nacionalmente o Estado como área livre da febre aftosa sem vacinação.

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação