Projeto de lei veta uso de tomadas em celas de presídios

14/06/2019 15h30 | por Diretoria de Comunicação com assessoria parlamentar
Deputado Soldado Adriano José (PV) apresenta proposta que proíbe a instalação de tomadas nas celas das unidades prisionais do Paraná.

Deputado Soldado Adriano José (PV) apresenta proposta que proíbe a instalação de tomadas nas celas das unidades prisionais do Paraná.Créditos: Orlando Kissner/Alep

Deputado Soldado Adriano José (PV) apresenta proposta que proíbe a instalação de tomadas nas celas das unidades prisionais do Paraná.

O deputado Soldado Adriano José (PV) apresentou na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) o projeto de lei 374/2019 que veta a instalação de tomadas de energia elétrica nas celas das unidades prisionais do Paraná. “Os bandidos estão coordenando as ações criminosas de dentro das cadeias e para isso utilizam aparelhos celulares. Sem tomadas nas celas, eles não carregam os aparelhos e a comunicação dos presos com outras pessoas é impedida”, comentou o deputado.

Além de vetar a instalação de tomadas nas celas, a proposta também prevê que as existentes devem ser retiradas. “Como sempre digo: cadeia deve ser temida por bandido e endurecer as regras das prisões é uma forma de desestimular o cidadão a cometer crimes”, disse.

A medida não é novidade. No começo deste ano, os deputados estaduais do Ceará aprovaram uma série de projetos de lei de combate ao crime organizado, entre eles, um prevendo a retirada das tomadas das celas de presídios. “Temos que minimizar o controle dos criminosos dentro dos presídios e eliminar as tomadas é uma medida simples, barata e eficiente. Sem ter como carregar os aparelhos, os criminosos terão maior dificuldade de comunicação. Simples assim”, observou o deputado.

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação