Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

16/07/2019 às 20h57 > atualizado em 17/07/2019 às 10h33

Assembleia Legislativa homenageia Balé Teatro Guaíra por seus 50 anos de atividade

Por Trajano Budola

“A arte é essencial para a vida de uma sociedade. A Assembleia está demonstrando que valoriza, respeita e dá visibilidade para a cultura de nosso estado”. A frase é do deputado Goura (PDT), membro da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) e foi dita durante uma sessão solene que aconteceu na noite desta terça-feira (16) na Alep em homenagem aos 50 anos do Balé Teatro Guaíra (BTG). O deputado, proponente da homenagem, ressaltou que o fortalecimento das políticas públicas para a área é fundamental e a história do Paraná deve muito ao Balé Teatro Guaíra, “um patrimônio de Curitiba e do estado”.

A cerimônia, presidida pelo deputado, teve a apresentação de quatro, dos 23 bailarinos do corpo do balé, com o ato Palíndromo, que remete ao cinquentenário da Companhia e, de acordo com a diretora do BTG, Cintia Napoli, “foi criado especialmente para esta ocasião”, a primeira vez que o grupo é homenageado pelo Poder Legislativo.

De acordo com a diretora-presidente do Centro Cultural Teatro Guaíra, Mônica Rischbieter, o reconhecimento do Legislativo é emblemático. “Estamos muito orgulhosos por ter cinquenta anos de uma Companhia pública. O Estado manteve esta Companhia, que está vivendo um momento maravilhoso”, afirmou. “O Guaíra tem dois corpos artísticos importantíssimos: a Orquestra Sinfônica e o Balé Teatro Guaíra, que merece nosso mimo e está de parabéns”, destacou.

O presidente da Comissão de Cultura da Alep, deputado Delegado Recalcatti (PSD), prestigiou a homenagem à Companhia que leva a dança paranaense ao mundo. “Esta cerimônia representa todos os parlamentares desta Casa de Leis, tanto quanto a população de todo o Paraná. O Balé do Teatro Guaíra faz pela cultura, algo excepcional”, justificou.

Yara de Cunto foi uma das bailarinas fundadoras do Balé Teatro Guaíra, em 1969. “É uma trajetória de muito trabalho, muito sucesso e muitas alegrias. Foi um sonho realizado, que deu certo. Estamos festejando os cinquenta anos com este apoio do Poder Público a esta arte, a dança, muitas vezes relegada. Esta homenagem é de importância capital”, frisou.

Estiveram presentes à homenagem ainda a diretora-presidente do PalcoParaná, Nicole Barão Raffs de Medeiros; e Fabricio Ferreira, diretor –geral da Secretaria de Estado da Comunicação Social e Cultura, representando o secretário Hudson José.

Orçamento – Em seu discurso, o deputado Goura falou da necessidade da previsão orçamentária para a cultura no Paraná, discussão pertinente à Assembleia Legislativa. “Atualmente temos um orçamento para a cultura de 0,18%, o que é muito pouco. O Plano Nacional de Cultura preconiza que o ideal é que seja destinado às políticas de arte e cultura 1,5% do orçamento”, explicou. Ele afirmou que, no segundo semestre serão discutidas a Lei Orçamentária Anual (LOA) e o Plano Plurianual (PPA).

“Podemos tentar garantir para o próximo ano, e para os próximos quatro anos, um aumento gradativo do orçamento para a cultura. Estamos falando de investimentos nos grupos e manifestações artísticas. A vida das cidades ganha muito com ações culturais de grupos teatrais, de dança ou de audiovisual. Queremos que o Governo se sensibilize e reafirme isto com dinheiro”, ressaltou.

Programação – Durante o ano, o Balé Teatro Guaíra está apresentando uma mostra do seu repertório, com sucessos como Carmem e O Segundo Sopro. A turnê passa por sete cidades do interior do Paraná: Ponta Grossa, Maringá, Campo Mourão, Cascavel, Guarapuava, Paranaguá e Foz do Iguaçu. As próximas apresentações acontecem no dia 26 de julho em Paranaguá e 2 de agosto em Foz do Iguaçu. “Fizemos seis espetáculos de comemoração em Curitiba no mês de maio”, explicou a diretora do BTG, Cinti Napoli. A seleção das coreografias foi baseada nos critérios de afetividade e representatividade dos períodos em que foram apresentadas.

No mês de agosto, o BTG também se apresenta na cidade de São Paulo. Nos dias 28 e 29 o BTG se apresenta no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), em uma homenagem às mulheres na dança.

História – O Balé Teatro Guaíra foi criado pelo Governo do Estado do Paraná em 12 de maio de1969. Um dos mais importantes do Brasil, é mantido atualmente pelo Centro Cultural Teatro Guaíra, em Curitiba. A democratização da cultura, com ações para tornar a arte mais acessível ao público, é uma marca da Companhia, que também investe na formação de um público cada vez mais sensível à dança.

Os espetáculos do Balé Teatro Guaíra, registrados por mais de 140 coreografias, já percorreram 150 cidades, 17 estados e cinco países e foram vistos por mais de um milhão de espectadores. Estiveram nos palcos obras como O 2º Ato do Lago dos Cisnes, do russo Piotr Tchaikovsky. O Grande Circo Místico, com trilha sonora de Chico Buarque e Edu Lobo, excursionou durante dois anos por 200 cidades brasileiras na década de 1980.







Carregando galeria do Flickr...

  • Foto: Dálie Felberg/Alep

Foto: Dálie Felberg/Alep



Notícias mais lidas

Destaques