Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

<< Voltar ///

10/07/2019 às 14h56 > atualizado em 10/07/2019 às 16h38

Levantar cedo e tomar muita água, os segredos do Dr. Batista que se divide entre o terno e o jaleco branco

Por Lilian Chaves

Ele começa o dia bem cedo, tomando dois copos de água em jejum, depois toma o café e vai para uma jornada de 16 a 18 horas de trabalho como deputado. Assim, é a rotina do Dr. Batista (PMN). De segunda a quarta ele veste o terno e a gravata para ir à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) e de quinta a sábado, em Maringá, seu berço político, coloca o jaleco branco para atender seus pacientes.

O deputado Dr. Batista é o entrevistado do programa Café com Política, da TV Assembleia. Ele conta que a mania de levantar cedo vem desde que era menino. Levantava às quatro horas da manhã no sítio, no interior de São Paulo, e trabalhava o dia todo na roça, ia cortar lenha às dezoito horas, jantava e às quatro horas da manhã estava de pé de novo. “Esta rotina me deu qualidade de vida. Não morri por causa disso”, diz ele com toda a disposição.

A história do Dr. Batista é um exemplo de superação e vontade. Paulista, de uma família humilde, de 15 filhos, ele sempre foi esforçado. “Minha mãe dizia que de trabalhar ninguém morre, mas de preguiça sim.”

Ele lembra do episódio que o motivou a ser médico. “Minha mãe foi operada de um câncer no intestino. E o médico foi até o sítio onde marávamos tirar os pontos. Eu o meus irmãos éramos muito envergonhados e quando chegava alguém nos escondíamos. Quando o médico foi embora, corremos para abraçar minha mãe, felizes que ela estava curada.” Deste dia em diante, ele falava para a mãe que iria ser médico. Mas, ela não o encorajava. “Filho de pobre, nunca vai ser médico. Vai capinar e trabalhar”, ela dizia.

A vontade de ajudar aos outros, de fazer por quem precisa o mesmo que fizeram pela sua mãe, era o impulso para ele perseguir seu sonho. Quando ele tinha 10 anos, não sabia ainda assinar o nome, mas isso não o impediu de retomar os estudos, fazer cursinho e fazer o vestibular.

Passou no vestibular na cidade de Marília, longe de casa. Precisava sobreviver. Foi então dar aulas num cursinho, em Marília e em Bauru, ambas no interior paulista. “Dava aula das sete às oito da manhã pra 200, 300 alunos em cada classe. Ia para a faculdade e voltava das onze e meia até meio-dia e meia e voltava para a faculdade. Foi assim que consegui me formar.”

Depois disso, ele foi para Maringá, onde está há mais de 34 anos, sempre operando e cuidando das pessoas que mais precisam. “Minha mãe sempre dizia: nunca vire as costas para as pessoas mais humildes”.

E é assim que ele vive, com a política e a medicina.  “Eu sempre digo que não vou morrer deputado, mas vou morrer médico.” Foi vereador, prefeito e quatro vezes deputado estadual. A política foi o instrumento para dar condições de realizar os projetos que visam o bem-estar coletivo.

Com 66 anos de idade, e além de ser deputado-médico ou médico-deputado, ele ainda dá palestra sobre prevenção à saúde. Os amigos perguntam qual o segredo de tanta vitalidade. “Exercícios físicos e muita água.”

Mas o que move seu espírito altruísta é a medicina. “Por mais que você faça, na medicina sempre há muito a se fazer. Por isso é importante trabalhar na prevenção. Peço para as pessoas ajudarem. Nada de automedicação, nada de açúcar, sal e aquele outro ‘pozinho branco’ que acaba com a vida. Abusem das frutas, legumes e fibras que ajudam a evitar até alguns tipos de câncer”, alerta o médico.

Quando opera alguém, ele vai até a casa do doente para tirar os pontos. Faz isso há 35 anos. Católico, ele faz parte da Pastoral da Saúde e continua ajudando mais necessitados. “Eu sempre digo que o médico é quem opera, mas quem cura é Deus.”

Casado, pai de duas filhas, uma médica a outra cursando medicina, ele diz que a melhor coisa que fez na vida, foi ser médico. “A vida é muito curta e passa muito rápido. Daqui a 20 anos quero continuar operando e fazer o bem às pessoas.”

O programa – O “Café com Política” é uma conversa informal com os deputados, focado nas bandeiras que defendem no Legislativo e ênfase nas experiências que os levaram ao Parlamento. Cotidiano, rotina, as viagens para as bases eleitorais e o dia a dia dividido entre a família e os assuntos políticos são a temática principal. O programa com o deputado Dr. Batista vai ao ar nesta quinta-feira (11), após a transmissão da sessão do Tribunal de Contas, que tem início às 14h30, e na sequência poderá ser assistido também pelo canal do Youtube do Legislativo: https://bit.ly/2IS2oGL.



Notícias mais lidas

Destaques