Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

22/07/2019 às 10h26 > atualizado em 22/07/2019 às 11h53

Parlamentares de primeiro mandato avaliam como foi a atuação dos trabalhos na Alep

Por Jaime S. Martins

Os trabalhos em plenário na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) retornam somente em 5 de agosto, mas até lá as atividades internas nos gabinetes e também no setor administrativo não param. Nesse período, os deputados aproveitaram para fazer uma avaliação do mandato até agora. Conversamos com alguns deputados de primeiro mandato para saber deles como foi a atuação nesse período, se atendeu à expectativa de quando decidiram se candidatar, ainda lá em 2018.

Para o deputado Michele Caputo (PSDB) a mudança foi radical. Acostumado com a gestão da administração pública, ele já foi secretário da Saúde de Curitiba e também do Paraná, a atuação no legislativo é diferente, mas, mesmo assim, não vê como impedimento de atuar efetivamente para o desenvolvimento de políticas públicas para o Estado, em especial na área de sua especialidade, a saúde.

“Aqui na Assembleia Legislativa, para quem quer trabalhar, tem muito trabalho a ser feito”, relatou. “São mundos diferentes. Eu vim de uma carreira construída no Executivo, são tempos diferentes, missões diferentes, mas todas elas muito importantes. Quando se tem um entendimento coletivo aqui, a Assembleia tem muito poder. A gente aqui tem um plenário muito plural, e isso é importante, não se tem a hegemonia de um pensamento e isso nos enriquece. Me surpreendeu, mesmo em momentos de tensão, o nível dos parlamentares. Têm mulheres e homens que procuram respeitar o mandato de cada um. Cada um representa um setor da sociedade, um segmento, uma ideologia”, completou.

O deputado é líder do Bloco PSDB/PV, vice-presidente da Comissão de Saúde Pública e também presidente da Comissão de Relações Federadas e Assuntos Metropolitanos. Comissão essa em que ele acredita que pode desenvolver um trabalho muito importante para o estado. “Enxergo nessa Comissão um trabalho importantíssimo a ser feito em todo o Paraná. As pessoas vivem nas metrópoles e temos trabalhado muito”.

Michele Caputo também destacou a atuação na área da saúde e, principalmente, a preocupação com os investimentos nos hospitais universitários e campanhas de vacinação, e disse que é preciso retomar a consciência na população da necessidade da vacina para evitar doenças. “Em 2016 o Brasil era um país livre do sarampo. Dois anos de baixas coberturas vacinais, 11 mil casos de sarampo, com mortes até aqui no Paraná. Precisamos retomar esse tema, mostrar para os novos pais que a vacina é útil, é um grande fator de prevenção de doenças e a gente precisa ter essa responsabilidade com nossos idosos, parentes, filhos e conosco mesmo”.

De servidor a deputado – Outro parlamentar que teve que se adaptar à mudança foi o deputado Luiz Fernando Guerra (PSL). Ele que já foi estagiário e servidor da Assembleia Legislativa, agora vê a experiência no Legislativo de outra forma, como deputado estadual. “A responsabilidade aumenta, mas com certeza foi de grande valia ter sido funcionário desta Casa de leis, que tem um quadro de profissionais muito bom. É diferente porque a responsabilidade, além de ser maior, tem uma cobrança da população e a gente sabe que tem que fazer por merecer, porque afinal de contas a população espera por mudanças”.

Sobre a atuação no legislativo, o deputado disse que o começo foi de bastante trabalho, pois também ocorreu uma mudança de Governo e são inúmeras as demandas da população. “Um começo bastante diferente dos demais períodos legislativos, pois houve uma mudança de Governo. Os nossos primeiros seis meses terminam com saldo positivo. Atendemos inúmeras demandas da população e tem muito a ser feito ainda. Foi só um primeiro passo”, relatou. “São vários projetos apresentados, muitos polêmicos inclusive, importantes para a sociedade paranaense. Mas acima de tudo não é só com projetos de lei que trabalhamos, mas com a atuação junto ao governo, às Secretarias para atender à população. A gente sabe das carências e com um trabalho firme a gente conseguirá atender as demandas”.

Desafio – Essa é a palavra usada pelo deputado Soldado Adriano José (PV). O deputado deixou a farda de lado para vestir o terno e trabalhar em prol, principalmente, da segurança pública do Paraná. “Um começo de ano bem agitado, com muitos desafios e de grande aprendizado. Estou no primeiro mandato e uma das minhas principais bandeiras é a da segurança pública, mas também me dedico às causas municipalistas, educação e saúde, sempre preocupado com o cidadão de bem”, disse. “Apresentei projetos polêmicos que dificultam a vida dos bandidos e das facções criminosas, porque acredito que o cidadão de bem deve ser tratado como cidadão de bem e o bandido como bandido”.

O deputado, apesar do primeiro mandato, também tem a função de ser um dos vice-líderes do Governo Ratinho Júnior na Assembleia Legislativa. “Fiquei lisonjeado com o convite feito pelo governador Ratinho para também ser vice-líder e espero assim contribuir mais com a construção de um Paraná melhor, mais competitivo e mais seguro para nossa população. Sem dúvidas os desafios são grandes, mas, com Deus, foco e determinação faremos um mandato com êxito, sempre defendendo o cidadão de bem”.

Paraná – “Abriu uma possibilidade de atuação muito maior”, disse o deputado Goura (PDT) sobre o mandado de deputado estadual. Ele que era vereador da cidade de Curitiba, agora vê, na condição de deputado estadual, a oportunidade para lidar com temas que iam além dos limites da capital paranaense. “Você tem problemas que são metropolitanos e a gestão municipal não dá conta. Como deputado a gente pode atuar nas questões ambientais, de resíduos sólidos, água e abastecimento com muita propriedade”, relatou.

O saldo do semestre? Positivo, ele define. “Estou muito contente, ampliou a carga de trabalho, a dimensão dos problemas. Antes, estávamos focados no território de Curitiba e está sendo muito gratificante conhecer mais o Paraná, a realidade dos paranaenses e colaborar para o desenvolvimento do estado”.

Turismo – Focado na área de segurança, já que foi soldado da Polícia Militar, o deputado Soldado Fruet (PROS) não deixa de pensar no desenvolvimento do estado, com a ampliação de empregos para a população. Na Assembleia ele assumiu a presidência da Comissão de Turismo e vê no desenvolvimento desse polo de entretenimento no Paraná a grande oportunidade da geração de empregos, de forma sustentável. “Sou de Foz do Iguaçu e a minha região é muito turística e é um tema que eu quero trabalhar muito, ajudar nessa parte da indústria limpa para a geração de empregos”, destacou.

O deputado defende o turismo rodoviário, visto que em muitas regiões do Paraná não há acesso por transporte aéreo e são locais com grande potencial turístico. Para isso, defende a união dos empresários da área para que, eventualmente, também forneçam subsídios para atrair a população, além das grandes atrações naturais fornecidas. “Foz do Iguaçu é um polo turístico do Paraná e do Brasil. Os hoteleiros fizeram um acordo para assumir parte do custo do pedágio para desenvolver o turismo rodoviário, para que o setor turístico cresça mais rápido e é essa a ideia que estou levando para as outras regiões”, defendeu.

O deputado também integra, como vice coordenador, a Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada-Parque Caminho do Colono. Segundo ele é importante discutir o tema e trabalhar para a abertura da estrada a fim de trazer o desenvolvimento da região. “Já foi provado que turismo e meio ambiente andam juntos. Coloco como exemplo as Cataratas do Iguaçu. Para entrar do portão até às Cataratas são 11 quilômetros. Uma estrada muito cuidada, preservada onde se vê onças e outros animais andando. Por que isso não pode ser feito na Estrada do Colono?”, indagou. O deputado ressalta ainda que no projeto defendido para a reabertura, haverá passagem de nível para os animais, “coisa que não tem na estrada das Cataratas”.

Na Alep, o deputado que presidente a Comissão Parlamentar de Inquérito que apura possíveis irregularidades no contrato de manutenção da frota de veículos oficiais do Estado, disse que tem trabalhado muito, mas esperava ter feito mais para o povo paranaense. Mesmo assim, nesse primeiro semestre foram 22 projetos de lei apresentados e outros tantos que estão em análise nesse período de recesso. “Conseguimos emplacar vários projetos que, antes da eleição, já tínhamos em mente. Acredito na nossa política do Brasil, do Paraná, que tem nomes honrados que trabalham para o povo”.



Notícias mais lidas

Destaques