Notícia

CCJ do Parlamento Universitário define seus integrantes e define presidente

30/10/2018 às 19h06 Por Trajano Budola
CCJ do Parlamento Universitário faz sua primeira reunião. / Foto: Sandro Nascimento/ALEP

CCJ do Parlamento Universitário faz sua primeira reunião. / Foto: Sandro Nascimento/ALEP

Os participantes do Parlamento Universitário, projeto coordenado pela Escola do Legislativo na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), escolheram na tarde desta terça-feira (30) os membros titulares, suplentes e presidente e vice-presidente da sua Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Além disso, foram eleitos os relatores dos projetos que devem entrar em pauta na primeira reunião deliberativa do grupo.

Reunidos no Auditório Legislativo, mesmo espaço onde ocorre semanalmente a CCJ oficial dos deputados estaduais, os líderes dos partidos e blocos partidários das nove instituições de ensino que participam do projeto indicaram os deputados universitários que irão representá-los. O processo, orientado pelo diretor Legislativo da Alep e coordenador da Escola do Legislativo, Dylliardi Alessi, nomeou presidente o aluno Lucas Vivente (Uninter) e Jaqueline Oliveira (UniCuritiba) como vice-presidente.

Por representatividade numérica, foram destacados 13 alunos no total, sendo um da Positivo, um da PUC, dois da UFPR, três do bloco Unibrasil/FAE/UTP, três da Unicuritiba, dois da Uninter e um da UniOpet. Após esta etapa, deu-se um intervalo no trâmite de indicações para que os acadêmicos ouvissem explanações dos deputados Felipe Francischini (PSL), que acaba de ser eleito deputado federal, e o deputado estadual eleito, Subcomandante Everton (PSL), que prestigiaram o evento.

Felipe Francischini elogiou a iniciativa da Assembleia Legislativa em abrir esta oportunidade para agregar novas experiências práticas ao currículo dos acadêmicos. Formado em Direito, o parlamentar eleito em 2014 destacou a importância da proximidade com a rotina do Poder Legislativo para a formação dos alunos. “Admiro muito esta iniciativa. Na minha época de faculdade muitos alunos não estavam interessados em politica, talvez por falta de ações como esta”, afirmou.

De acordo com o Subcomandante Everton, a participação de jovens com interesse em política e conhecimento prévio de como funciona o Poder Legislativo prepara bons profissionais, aptos aos desafios que a configuração da próxima legislatura exigirá. Ele se referiu às recentes mudanças no panorama de todas as assembleis legislativas no país, definidas com os resultados das eleições 2018. “”Estão de parabéns. Eu não tive esta oportunidade. Isto é cidadania”, afirmou.