Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

21/06/2019 às 09h48

Limite de 20% no Ensino a Distância para graduação em Saúde será debatido em audiência pública

Por Trajano Budola

Estabelecer o limite máximo de 20% da carga horária dos cursos de graduação na área de saúde pela modalidade de Ensino a Distancia (EAD). Este será o debate da audiência pública, proposta pelo deputado Michele Caputo (PSDB), que acontece na terça-feira (25) no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). “Não sou contra o ensino a distância, mas contra a distância do ensino”, afirma o parlamentar.

Ainda de acordo com Caputo, instituições de ensino paranaenses oferecem cursos com 100% na modalidade a distância. “Foram identificadas mais de um milhão de vagas nos 14 cursos da área da Saúde”, pondera. Ele esclarece que o ensino a distância, regularizado pela Lei Federal n.º 9.394/1996, facilita o acesso da população aos cursos técnicos e de graduação.Porém, “pode também prejudicar a formação de profissionais da saúde, sabendo que estes devem, desde a sua formação, atuar de forma direta com os pacientes”, explica, justificando a importância da audiência, que deve contar com a presença dos conselhos regionais da área e entidades representativas do segmento.

Seminário – Nos dias 26 e 27 acontece o II Seminário da Educação Básica do Estado do Paraná, promovido pelas comissões de Cultura e de Educação, presididas respectivamente, pelo deputado Delegado Recalcatti (PSD) e pelo deputado Hussein Bakri (PSD), para debater as mudanças estruturais no Ensino Médio, com a Lei federal 13.415/2017 e a respectiva homologação da BNCC – Base Nacional Comum Curricular, além da publicação dos Itinerários Formativos do Ensino Médio.

“Analisar as mudanças na lei e a homologação da BNCC em consonância com a Comissão de Educação da Alep, o Conselho Estadual de Educação e a Secretaria de Estado da Educação (SEED), objetivando o início dos trabalhos práticos em 2020, é imprescindível para a formulação de um currículo pertinente ao Estado do Paraná, com as suas particularidades”, afirma Recalcatti.

Pró-Metrópole - Na quarta-feira (26), por proposição do presidente da Comissão de Relações Federadas e Assuntos Metropolitanos, deputado Michele Caputo (PSDB), acontece a exposição do programa Pró-Metrópole, ação de governança regional que busca promover o desenvolvimento socioeconômico dos 29 municípios que formam a Região Metropolitana de Curitiba. 

De acordo com Caputo, a audiência publica vai debater políticas públicas numa ação estratégica que interessa a prefeitos, vereadores, secretários municipais, empresários e líderes de associações. “Precisamos começar a trabalhar o cidadão metropolitano. O Paraná tem um volume muito grande da sua população morando nesta região e precisamos discutir saúde, educação, transporte, agricultura e segurança pública”, pontua.

Homenagem - Por proposição do deputado Thiago Amaral (PSB), o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná - Crea-PR, engenheiro Ricardo Rocha usará o grande expediente da sessão plenária da segunda-feira (24) para falar sobre os 85 anos do órgão completados no último dia 11.

Tradicionalmente ligado à construção civil, as atribuições do CREA-PR vão além, compete ao Conselho também a fiscalização e acompanhamento das atividades de mineração, conservação de solos, armazenamento dos produtos agrícolas, conservação das águas e a produção de energia limpa.

Compostagem - Ainda na segunda-feira, acontece a segunda edição da Oficina de Compostagem. A gestora ambiental e funcionária da Casa, Iracema Bernardes, dará dicas aos servidores do Legislativo e à população sobre as principais técnicas básicas para transformar resíduos sólidos domésticos em biofertilizante. A proposição do evento é do deputado Goura (PDT). A oficina terá início às 11 horas na praça em frente a Alep.



Notícias mais lidas

Destaques