Consegs estão cada vez mais organizados e atuantes com auxílio da tecnologia Em audiência pública remota, representantes de Conselhos Municipais de Segurança e o coordenador estadual dos Consegs deram alguns exemplos de ações que estão melhorando a segurança e a qualidade de vida nos bairros e nos municípios.

08/04/2021 21h06 | por Claudia Ribeiro
Audiência pública celebrou o Dia Estadual dos CONSEG, comemorado em 2 de abril.

Audiência pública celebrou o Dia Estadual dos CONSEG, comemorado em 2 de abril.Créditos: Reprodução

Audiência pública celebrou o Dia Estadual dos CONSEG, comemorado em 2 de abril.

“Temos visto os conselhos municipais de segurança atuando além desse setor, distribuindo cestas básicas, sopão e mantimentos para quem acabou perdendo renda nesse momento tão delicado que vivemos por causa da pandemia”, afirmou o coronel Chehade Geha, coordenador estadual dos  CONSEGs, durante a audiência pública remota, que aconteceu desta quinta-feira (8) por iniciativa do deputado Delegado Recalcatti (PSD), para celebrar o aniversário da lei de sua autoria, sancionada em 2015,  que criou o Dia Estadual  dos Consegs.

“A data é oficialmente comemorada no dia 2 de abril, mas em razão dos feriados, decidimos realizar nosso encontro hoje. O dia 2 de abril é simbólico, porque foi a data da criação do primeiro Conseg do estado, em Londrina. O Paraná é pioneiro nesse tema. Hoje existem vários CONSEGs no país. Ficamos felizes por isso. Essas pessoas fazem um dedicado trabalho voluntário e sei que enfrentam muitas dificuldades. Mas dependemos dessas pessoas, que vivem nas comunidades e conhecem cada realidade. E são colaboradores da polícia.  Além disso, têm realizado ações preventivas importantes. Verdadeiros modelos de sucesso, que têm ajudado a evitar delitos e crimes no futuro. Por isso, nossa audiência também tem o intuito de homenagear todos que fazem parte deste belo movimento, que precisa crescer e fortalecer “, ressaltou o deputado.

Para isso, ele convidou  representantes de Consegs de bairros de Curitiba e de outros municípios paranaenses, que relataram experiências bem sucedidas de redução da criminalidade através de ações simples.  O grupo que atua no bairro  Capão da Imbuia, em Curitiba, por exemplo,  adquiriu câmeras de videomonitoramento e resolveu uma demanda da comunidade para acabar com rachas de automóveis na região.  “Como temos algumas delegacias e o Batalhão de Trânsito em nosso bairro, foi possível acionarmos as autoridades e a população ficou tranquila", disse Amabilon Dal Comune, do Conseg.

Recursos de multas de ações trabalhistas e penais do município de Bandeirantes, têm sido revertidos para o Conseg do município. “Com esses recursos, adquirimos motocicletas, armamento para o batalhão e câmeras de monitoramento estão espalhadas por toda a cidade e o resultado disso é que não registramos nenhum homicídio há um ano “, contou Nelson Santos.
De Mandaguaçu, vieram vários exemplos de ações bem sucedidas, como a redução em 50% da criminalidade com o patrulhamento de uma equipe da Rotam (Rondas Ostensivas) no município e uma parceria com o Proerdi, que tirou centenas de crianças das ruas”,  celebrou João  Bruno Dacome.

As aquisições de câmeras de monitoramento para segurança comunitária foram apontadas mais de uma vez por representantes dos Consegs ao longo da audiência.  Caso do bairro Jardim das Américas, na Capital, que teve vários de seus representantes presentes no encontro, como o presidente da Câmara de Vereadores, Tico Kusma e o vereador Márcio Barros, que preside a Comissão de Segurança, Direitos Humanos e Cidadania.

Redes sociais como  aliadas dos Consegs - Para garantir a segurança da população que vive na região dos bairros Hauer e Boqueirão, em Curitiba,  Bruno Vidal, usou as redes sociais como aliadas. Ele contou que conseguiu formar grupos de alertas com mais de 8 mil participantes, páginas criadas, que somam quase 30 mil seguidores e que tem promovido lives com a comunidade. Fora os 432 grupos de WhatsApp criados nos dois bairros. “Dessa forma temos conseguido alertar a tempo as autoridades, até como prevenção mesmo. Mas tem que ter algumas regras específicas e rígidas para que esses alertas sejam sobre temas de segurança. Assim, conseguimos, em pouco tempo,  a atuação da policia no local”,  ressaltou.

Porta-voz do Conseg do Centro Cívico, Valéria Prochman, falou sobre as relações institucionais entre os Consegs e os órgãos públicos.  “Quando identificamos um problema, documentamos, analisamos as soluções e formalizamos, por diversos meios de comunicação,  o pedido de uma solução às autoridades. Para isso,  mantemos uma agenda atualizada para fazer chegar às mãos de quem poderá nos auxiliar”, explicou.

Participações - Prefeito e vice-prefeito de Mandaguaçu, vereadores, representantes da Guarda Municipal, das polícias Militar e Civil, além dos diversos integrantes de clConselhos de Segurança de todas as regiões do Paraná participaram.

Newton Campos,  coordenador da Câmara Setorial da Segurança da Associação Comercial do Paraná,  lembrou que os conselhos municipais de Segurança têm sido fundamentais no apoio ao comércio e à polícia.  Para ele, “segurança pública é um dever de todos, mais do que um direito.  Depender do vizinho para contribuir com a segurança pública é fundamental. Todos somos parte de um elo. Mulheres e homens de bem em busca do bem das pessoas”, definiu assim a atuação de quem atua nos conselhos.

De acordo com a fala dos participantes do encontro, os Consegs são ferramentas de
mobilização comunitária para a autoproteção, seja por meio de grupos de WhatsApp e rede de vizinhos, que vem ao encontro de um outro pilar dos conselhos:  a responsabilidade mútua, utilizando este espaço para a comunicação e a participação cidadã, atuando com a seriedade que cada comunidade merece das autoridades policiais.

O tema da audiência foi  "CONSEG - Um bom exemplo para o bem comum". “Cada vez mais, o movimento comunitário vem ampliando as ações em parceria com o setor público para melhorar a segurança pública em bairros das grandes cidades e em municípios do interior do Paraná. O principal instrumento para isso acontecer tem sido a organização dos Conselhos Estaduais de Segurança, que reúnem a comunidade, as polícias e os empresários para debater e apontar soluções para problemas localizados”, explicou o deputado Delegado Recalcatti.  Ele também  disse que os bons resultados mostrados são apenas uma parte do que tem sido feito no estado nessa união da comunidade, empresários e policiais.  “É importante ressaltar que existem muitas experiências de sucesso em todo o Paraná e o fortalecimento dos CONSEG tem se apoiado no trabalho desenvolvido pela Coordenação dos CONSEG do estado,  vinculado à Sesp, que realiza a certificação e a fiscalização sobre a atuação dos CONSEG”, finalizou.


Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação