CPI da JMK realiza oitivas com três ex-diretores do Deto Comissão volta a se reunir nesta quarta-feira (07) quando ouvir outros ex-diretores do Departamento de Gestão de Transporte Oficial.

06/08/2019 13h26 | por Thiago Alonso
CPI da JMK ouve ex-diretores do Departamento de Gestão do Transporte Oficial (Deto).

CPI da JMK ouve ex-diretores do Departamento de Gestão do Transporte Oficial (Deto).Créditos: Orlando Kissner/Alep

CPI da JMK ouve ex-diretores do Departamento de Gestão do Transporte Oficial (Deto).

Os deputados membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da JMK ouviram nesta terça-feira (06), no Auditório Legislativo da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), três ex-diretores do Departamento de Gestão de Transporte Oficial .(Deto). Eles prestaram esclarecimentos sobre o funcionamento e fiscalização dos contratos da JMK com o Governo do Paraná. A CPI investiga estes contratos com a empresa, que era responsável pela manutenção e gestão de frotas de veículos oficiais do Executivo paranaense.

Os parlamentares ouviram na 7° reunião da CPI os ex-diretores César Ribeiro Ferreira, Paulo Enéas Borges Bueno Netto e Ricardo André Borges. César Ferreira esteve à frente do Deto entre abril de 2015 e outubro de 2016; Paulo Netto entre setembro de 2018 e janeiro de 2019; já Ricardo Borges chefiou interinamente a instituição no mês de janeiro deste ano.

“Os depoimentos de hoje foram importantes para esclarecer como eram fiscalizados os contratos e quais atitudes eram tomadas. Na próxima reunião ouviremos mais ex-diretores e então concluiremos esta fase”, disse o deputado Delegado Jacovós (PR), relator da CPI. O encontro foi presidido pelo deputado Tião Medeiros (PTB), vice-presidente da Comissão. Para o parlamentar, as oitivas poderão ajudar na elaboração e fiscalização de contratos futuros. “Foram três depoimentos importantes hoje, trazendo informações sobre a fragilidade dos contratos e a realidade dentro do Deto”, avaliou.

A próxima reunião está marcada para esta quarta-feira (7), às 9 horas da manhã, no Auditório Legislativo da Assembleia. Foram convocados mais três ex-diretores do Deto para oitivas.  A abertura da CPI foi proposta pelo deputado Soldado Fruet (PROS), que preside a Comissão. O prazo para a realização dos trabalhos é de 120 dias, podendo ser prorrogado por mais 60 dias.

Participaram ainda da reunião os deputados Homero Marchese (PROS), Alexandre Amaro (PRB), Michele Caputo (PSDB), Delegado Recalcatti (PSD), Luiz Fernando Guerra (PSL), Delegado Fernando (PSL), Paulo Litro (PSDB), Alexandre Amaro (PRB) e Mabel Canto (PSC).

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação