Polícia Científica e servidores serão homenageados na Alep Durante o Grande Expediente, a Polícia Científica do Paraná e os servidores ativos e inativos do Quadro Próprio de Peritos Oficiais (QPPO) do estado receberão menção honrosa da Casa.

01/11/2019 16h23 | por Diretoria de Comunicação com assessoria parlamentar
Deputados Hussein Bakri (PSD) e Tiago Amaral (PSB), proponentes da homenagem.

Deputados Hussein Bakri (PSD) e Tiago Amaral (PSB), proponentes da homenagem.Créditos: Orlando Kissner/Alep

Deputados Hussein Bakri (PSD) e Tiago Amaral (PSB), proponentes da homenagem.

A importância da Polícia Científica na solução dos crimes e o trabalho destes profissionais serão abordados no Grande Expediente da segunda-feira (4), por iniciativa dos deputados  dos deputados Hussein Bakri (PSD) e Tiago Amaral (PSB), respectivamente, líder e vice-líder do Governo na Alep.

Em nome da Polícia Científica, o perito criminal Hemersson Bertassoni Alves, que já ocupou o cargo de diretor-geral da Polícia Científica, vai falar no Grande Expediente. Hemersson, que é um dos gerentes do Laboratório Forense da Polícia Científica, assinou 140 dos 170 laudos de cruzamentos genéticos do caso do assassinato da menina Rachel Genofre, encontrada morta em uma mala em 2008. O crime foi solucionado graças ao banco nacional de perfis genéticos de criminosos, que reúne material genético de presos que cumprem pena por crimes hediondos em todo o Brasil.

Fundamental para resolução de crimes, o trabalho dos agentes é associado aos crimes de grande repercussão e de difícil solução. O profissional fornece provas materiais para processos judiciais na área criminal, ao analisar os vestígios do local do crime, e fornece provas para delegado, promotor, advogados e juiz.

No Paraná, são 354 peritos e 127 auxiliares de perícia, que trabalham nos institutos Médico Legal e de Criminalística do estado, e atuam nos mais diversos casos, como acidentes de trânsito com vítimas, identificação de veículos, exames de balística,, análise de imagens e vídeos, exames laboratoriais e químicos, ocorrências com explosões, incêndio, desabamento, e contra o patrimônio.

Menção honrosa - Além do espaço para falar sobre a atuação dos agentes, durante o Grande Expediente, a Polícia Científica do Paraná e os servidores ativos e inativos do Quadro Próprio de Peritos Oficiais (QPPO) do estado serão homenageados pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). No dia 24 de outubro, a Polícia Científica do Paraná completou 18 anos, mas o trabalho desses profissionais começou bem antes. Foi em 2001 que o Instituto de Criminalística e o Instituto Médico-Legal, que até então integravam a Polícia Civil, formaram a Polícia Científica do Paraná. 

 “A Polícia Científica presta um serviço de excelência em todo o Paraná. São profissionais de competência reconhecida nacionalmente, que recentemente, por exemplo, foram requisitados para auxiliar na identificação das vítimas de Brumadinho. Mais do que valorizado, esse trabalho vem sendo fortalecido pelo Governo Ratinho Junior, tanto na contratação de pessoal quanto na modernização de equipamentos, para garantir respostas mais rápidas na solução dos crimes”, afirma o líder do Governo na Alep, deputado Hussein Bakri.

Proponente da homenagem junto com o deputado Hussein Bakri, para Tiago Amaral “essa sessão vai levar ao conhecimento da população o trabalho desses profissionais, além de reconhecer e valorizar a Polícia Científica do Paraná”, afirma Tiago Amaral. Ele conversou recentemente com representantes do Sindicato dos Peritos Oficiais e Auxiliares do Paraná (Sinpoapar), que expôs as demandas da categoria para o fortalecimento da atuação da Polícia Científica em todo o estado.

 

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação