Site de A a Z ///
Siga-nos:
 

▶ Divulgação ///

16/08/2019 às 11h59 > atualizado em 16/08/2019 às 15h41

Deputados se reúnem em Capanema para debater a possibilidade de reabertura da Estrada do Colono

Por Diretoria de Comunicação

Deputados estaduais, prefeitos, vereadores, empresários, lideranças regionais e a comunidade local lotaram um dos espaços do Parque de Exposições - Centro de Eventos Martinho Lutero na cidade de Capanema na noite de quinta-feira (15) para debater a possibilidade de reabertura da Estrada do Colono, um trecho de 17 quilômetros que corta o Parque Nacional do Iguaçu e liga os municípios de Capanema e Serranópolis do Iguaçu.

O debate foi proposto pelo coordenador da Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada-Parque Caminho do Colono na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado Nelson Luersen (PDT), em parceria com a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Alep, representada pelo deputado Anibelli Neto (MDB).

O presidente da Alep, deputado Ademar Traiano (PSDB), destacou a importância da discussão da reabertura da estrada ao ver o pavilhão lotado. Para ele foi possível “perceber a importância dessa estrada para Capanema e a fronteira Sudoeste e Oeste do Paraná. Tenho a convicção absoluta desse sonho, acalentado no coração de cada um de vocês aqui. E muito mais importante do que a presença dos políticos para fazer essa audiência pública, imagino a alegria dos nossos pioneiros, dos cabelos brancos que estão aqui nessa noite e tiveram a oportunidade de desbravar o sertão de Capanema e de vivenciar toda a história da Estrada do Colono”, relatou.

Traiano lembrou que, quando prefeito de Santo Antônio do Sudoeste, acompanhou o fechamento da estrada. “Vi o sofrimento das pessoas. O fechamento da estrada e depois dos portos de areia que sacrificaram a economia de Capanema, dos recursos que geravam e promoviam a economia e – a população – teve que conviver com toda essa tragédia ao longo do tempo”.

O presidente destacou que agora é um momento oportuno para a reabertura da estrada, pois há um desejo explícito dos governos estadual e federal. “A Assembleia, como Poder, está assumindo essa causa. Após esses dois debates vamos marcar uma audiência com o presidente da República, o ministro do Meio Ambiente, os presidentes da Câmara e do Senado para tratar da possibilidade de aprovar os projetos que lá tramitam”, afirmou Traiano fazendo alusão aos projetos de leis do deputado federal Vermelho (PSD), na Câmara Federal (nº 984/2019); e do senador Álvaro Dias (PODE), no Senado (nº 61/2013), originalmente apresentado pelo ex-deputado Assis do Couto.

Executivo – Representando o governador Carlos Massa Ratinho Júnior, o secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva, disse que o governo estadual está disposto a apoiar no “que for necessário” para a reabertura da estrada e questionou: “A quem interessa deixar a Estrada do Colono fechada?”.

Segundo ele, “talvez 20 anos atrás era outro debate, outra realidade do meio ambiente, do país. Mas no dia de hoje temos esse patrimônio do Sudoeste e Oeste desagregando a região com uma barreira que não tem nenhuma lógica”.

E finalizando, disse que conversou com o senador Álvaro Dias e que este propôs colocar o projeto no Senado para votação em 15 dias. “E, em nome do governador eu digo, vamos avançar. O governo está pronto para fazer o investimento que for necessário e vamos integrar o Sudoeste ao Oeste do Paraná. Não é possível que toda a região passe por essa novela. Porque todos que estão aqui, saíram de casa, para dizer que queremos a Estrada do Colono reaberta. Há vontade política e da sociedade. A hora é agora”.

Frente Parlamentar – O coordenador da Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada-Parque Caminho do Colono na Alep, deputado Nelson Luersen, frisou que a reabertura da estrada vai contribuir para agilizar o deslocamento entre Capanema e Serranópolis do Iguaçu. Um trecho que hoje é de mais de 200 quilômetros poderá ser reduzido para 20. “Vamos reduzir o consumo de combustível, poluir menos o ar. A estrada vai trazer a dignidade e a auto estima para o povo da região. Tudo isso acho que é possível com esse movimento que aconteceu nesta noite aqui”.

Em relação ao impacto ambiental da reabertura, o deputado destacou que será compensado “com políticas públicas e preservação do entorno do Parque, conciliando fauna e flora e trazendo o IBAMA e o ICMBIO para administrar a estrada-parque, porque quem conhece de meio ambiente são eles”.

O deputado falou ainda sobre a oportunidade de alavancar a economia com o potencial turístico que a região apresenta. “Grande alternativa de trazer o crescimento, desenvolvimento, geração de emprego e renda por intermédio do turismo ecológico, conciliando com o turismo de Foz do Iguaçu. Uma maneira de integrar a região para que o turista fique mais tempo aqui”.

Representando a Comissão de Direitos Humanos, o deputado Anibelli Neto, falou do orgulho em estar na cidade discutindo esse tema. “Vivemos em um país democrático e ouvir as opiniões de todos é importante. Estamos fazendo o meio de campo, ouvindo a população e levaremos esse material para Brasília para que isso logo possa se tornar realidade. E mais importante, que tudo que foi conservado possa ser mantido e que o povo possa vir conhecer essa beleza da Mata Atlântica”.

Prefeitos – O prefeito de Capanema, Américo Bellé, disse que a vontade da população era a vontade dos deputados que estavam na cidade naquela noite. “É um anseio nossa a reabertura da estrada, de vocês e a vontade do povo. Nosso sonho. Tenho certeza de que com a vontade de vocês, dessas lideranças, esse nosso sonho será uma realidade”.

Da mesma forma disse o prefeito de Serranópolis do Iguaçu, Ivo Roberti (PDT), que lamentou que para chegar à audiência, assim como a população da cidade que compareceu ao debate, levaram quase cinco horas. “Espero que daqui a alguns dias estejamos comemorando a vitória. Nunca vi tanto empenho, de vocês deputados e do governo do Paraná. É uma luta justa, uma luta que temos esse direito de estar em Capanema em menos de uma hora e não cinco horas como levamos para chegar aqui”.

Deputados – De acordo com o vice-coordenador da Frente parlamentar, deputado Soldado Fruet (PROS), que tem base eleitoral em Foz do Iguaçu, houve grande êxodo de habitantes de Capanema e região devido ao fechamento da Estrada do Colono. Ele fez analogia entre os onze quilômetros da Avenida das Cataratas, acesso pelo Parque Nacional do Iguaçu até as cataratas, no município de Foz do Iguaçu, e os 17 quilômetros da estrada do Colono. “Por que lá pode e aqui não pode? Qual é a diferença? Todos nós somos paranaenses”, indagou o parlamentar que também é presidente da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa.

Para o deputado Paulo Litro (PSDB), a perspectiva é boa para que a estrada seja reaberta. Ele citou os diversos movimentos políticos que se unem em todas as esferas pela causa. “Estamos falando de um projeto que vai lutar pela preservação ambiental. Temos o direito da reabertura, algo que vai trazer desenvolvimento, emprego e renda para nossa população, aproximando duas regiões superprodutivas do estado do Paraná, o Sudoeste e o Oeste”, afirmou. “A estrada para gerar progresso para nossa gente. Apoiamos os projetos dos deputados Vermelho e Assis e sabemos que eles se preocupam com o meio ambiente”, destacou.

Segundo a deputada Luciana Rafagnin (PT) o movimento político reflete a luta da população, que há anos reivindica a reabertura da Estrada do Colono. “Pelo interesse de unir as duas regiões, pelo desenvolvimento dos municípios, mas também pela preservação ambiental. O apoio de todos nós só existe pela luta e pela organização do povo. Queremos uma estrada ecológica que una nossas regiões, que promova o desenvolvimento e mantenha o respeito às nossas riquezas naturais”, afirmou.

O deputado Professor Lemos (PT) reafirmou seu apoio à reabertura, destacando que o caminho dentro do parque já era utilizado pelos índios, tendo sido seu uso relatado por exploradores espanhóis em 1543. “Omitir a existência desta estrada antes da criação do parque é omitir a verdade. Fui, em 1986, contra o fechamento dela, junto com várias lideranças da região”, contou. “Hoje vejo a união de diferentes instituições, das lideranças de diversos municípios do Oeste e do Sudoeste, de vários partidos. Esta é uma causa do povo, que precisa de uma solução. A estrada precisa ser reaberta”, frisou.

O deputado Coronel Lee (PSL) defendeu a criação da estrada-parque como modo de conservar o Parque Nacional do Iguaçu. O mesmo afirmou o deputado Delegado Recalcatti (PSD). “Estamos em uma luta importante. Queremos a vitória de ver esta estrada reaberta, vamos caminhar juntos”, destacou. Para o deputado Marcel Micheletto (PR), a população que reivindica a reabertura busca o reconhecimento pela preservação do Parque Nacional do Iguaçu. “Ninguém nesta nação preserva mais a floresta do que os homens e mulheres do campo, de Capanema e Serranópolis. Com este sentimento viemos demonstrar a nossa força”, frisou.

Projetos - O deputado federal Vermelho (PSD), que representa a região Oeste, é autor de projeto de lei (nº 984/2019) na Câmara Federal defendendo a reabertura e instituindo a Estrada- Parque Caminho do Colono. De acordo com ele, o objetivo é promover o turismo. “Para que possamos agregar valor e renda, trazer pessoas de todas as regiões do Brasil para conhecer nossa estrada. Chamar as gerações para fazerem contato com a natureza exuberante do parque, com o conforto do turismo ecológico”, explicou.

O ex-deputado Assis do Couto, autor do projeto de lei (nº 61/2013) que tramita no Senado Federal pela reabertura da rodovia, encampado pelo senador Álvaro Dias (PODE), disse que a Estrada do Colono liga o Centro-oeste ao Sul do Brasil. “Esta era a antiga BR-163. A estrada é centenária”, afirmou. Ele explicou que o Parque Nacional do Iguazu, do lado argentino, mantém seu título de Patrimônio da Humanidade, conferido pela UNESCO, apesar de ter uma estrada-parque. “Eles provaram que a estrada é pré-existente ao parque. A autoridade ambiental brasileira omitiu este fato”, defendeu.

Novo encontro – Na noite desta sexta-feira (16) os debates acontecem na cidade de Medianeira, a partir das 19 horas no Auditório da Prefeitura do município e terá transmissão ao vivo pela página do Facebook da Assembleia Legislativa.

A íntegra da audiência pública em Capanema pode ser assistida no canal do Youtube do Legislativo através do link: https://youtu.be/jN3BRRkHfOs

Leia também: Sociedade civil e organizada apoia reabertura da Estrada do Colono 

Carregando galeria do Flickr...

  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep
  • Foto: Luciomar Castilho/Alep

Foto: Luciomar Castilho/Alep