Alep na luta contra o câncer de mama No “Outubro Rosa” um workshop vai reunir especialistas que vão falar sobre cuidados e os tratamentos dessa doença que ainda mata milhares de mulheres no Brasil.

01/10/2019 12h25 | por Nádia Fontana
Durante todo o mês, a Assembleia permanecerá iluminada por luzes no tom rosa durante a noite, como forma de apoio à causa.

Durante todo o mês, a Assembleia permanecerá iluminada por luzes no tom rosa durante a noite, como forma de apoio à causa.Créditos: Sandro Nascimento/Alep

Durante todo o mês, a Assembleia permanecerá iluminada por luzes no tom rosa durante a noite, como forma de apoio à causa.

O câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%, com cerca de 60 mil novos casos devendo ser registrados em 2019, alertam os especialistas do Instituto Nacional de Câncer (INCA). No ano de 2017, a doença provocou a morte de 16.724 mulheres no país.

Com o objetivo de conscientizar sobre a importância da prevenção e informar sobre os tratamentos, a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) promove uma série de atividades no próximo mês, durante a campanha “Outubro Rosa”. “A prevenção sempre será o melhor remédio”, afirma a deputada Cantora Mara Lima (PSC), presidente da Comissão de Defesa dos Diretos da Mulher, que organizou a programação em conjunto com a Associação das Amigas da Mama (AAMA), entidade civil de assistência social, de caráter filantrópico.

Segundo ela, o “Outubro Rosa” vem para alertar as mulheres e conscientizar sobre o câncer de mama, “da importância de fazer exames preventivos, cuidar de sua saúde, cuidar de sua alimentação e o modo de vida”, frisou. “A campanha deste ano é desenvolvida em conjunto com as ‘Amigas da Mama’, uma associação de mulheres que vivenciaram o câncer de mama e hoje, através de voluntariado, revertem a experiência que tiveram em prol de outras mulheres que precisam de apoio para enfrentar a doença”, acrescentou. Mara Lima convida a todos a participar da mobilização, lembrando que também estará ocorrendo a campanha “Doe Lenços”, que será destinada às “Amigas da Mama”.

“Mais do que lembrar as pessoas sobre a importância da prevenção do Câncer de Mama, o ‘Outubro Rosa’ no Paraná se consolidou como o mês da saúde da mulher”, disse o deputado Michele Caputo (PSDB), ex-secretário da Saúde do Estado, que participa da promoção das ações que vão movimentar a Alep. Ele explicou que a finalidade é “sensibilizá-las sobre o fato de que os cuidados não param.  Sempre lembrando que a manutenção de hábitos saudáveis é fundamental para uma boa qualidade de vidas.”

“Serviços de saúde de todo o estado vão realizar ações para facilitar o acesso das nossas mulheres a consultas e exames especializados. Esta mobilização ajuda no diagnóstico precoce de uma série de doenças, que se tratadas adequadamente podem ser curadas”, sublinhou.  “É importante também destacar o papel da sociedade civil organizada. Se o ‘Outubro Rosa’ se tornou o que é hoje, isso se deve muito ao envolvimento das pessoas engajadas por um mundo melhor. Esta campanha vai muito além de ações de Governo. Ela já está enraizada na comunidade”, complementou.

Programação – O workshop “Desmistificando o Câncer de Mama – Prevenir é agir. Agir é viver”, que acontece no dia 7 de outubro, a partir das 9 horas, no Plenarinho da Assembleia, abre a programação oficial do “Outubro Rosa” e vai contar com palestras de vários especialistas.  O primeiro painel temático tratará do tema “Tumores ginecológicos”, assunto que será abordado pela médica Audrey Tsunoda. Na sequência, a médica Maria Helena Louveira falará sobre “Rastreamento de tumores femininos”; e o médico Rodrigo Bernardi faz uma palestra sobre “A evolução do tratamento cirúrgico do câncer de mama e a importância da multidisciplinaridade”; enquanto a médica Maria Cristina Figueroa Magalhães, vai explanar sobre “A evolução do tratamento do câncer de mama e panorama do câncer de mama no Brasil”. Os debates encerram com o pronunciamento da Dra. Daniele Banzzatto sobre “Os direitos das mulheres durante e após o tratamento”.

Exames e exposição – No período da tarde, entre as 13h30 até às 17h30, serão realizados testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite, no Espaço Cultural. Profissionais da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) farão os exames e a prioridade será o atendimento ao público feminino.

Antes, logo após o encerramento do workshop, às 13h, ocorre a abertura de uma exposição fotográfica, que permanecerá no Espaço Cultural até o dia 31 de outubro. A mostra reunirá imagens de mulheres que fazem ou fizeram tratamento para combater o câncer. Neste momento será ainda lançada a campanha “Doe Lenços”. A iniciativa tem como objetivo melhorar a autoestima das mulheres que perdem os cabelos em decorrência da quimioterapia e da radioterapia. Em seguida, as participantes dos debates serão convidadas a participar de um ato de soltura de balões rosas na rampa principal da Casa de Leis, localizada na entrada do prédio do Plenário, que vão colorir o céu do Centro Cívico, chamando a atenção para a campanha.

Posteriormente, às 14h30, a farmacêutica Ângela Zanlorenzi, voluntária da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC), ocupará a tribuna durante a sessão plenária. Ela fará uma explanação sobre a importância das ações de conscientização e dos vários aspectos que envolvem os tratamentos da doença. Também falará sobre o trabalho desenvolvido junto ao Hospital Erasto Gaertner, localizado em Curitiba, referência no tratamento de câncer. Durante todo o mês, a Assembleia permanecerá iluminada por luzes no tom rosa durante a noite, como forma de apoio à causa.

CCJ – A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa realiza uma homenagem ao “Outubro Rosa” na reunião desta terça-feira (1º), que começa às 13h30, no Auditório Legislativo e será transmitida ao vivo pela TV Assembleia e redes sociais. De acordo com o deputado Delegado Francischini (PSL), presidente da CCJ e integrante da Comissão da Mulher, a pauta vai incluir projetos voltados à saúde da mulher e fará parte da extensa agenda do Legislativo neste mês que integra o calendário internacional de conscientização para o controle do câncer de mama (Leia matéria no site).

Paraná Rosa – Neste ano, acontece no estado a campanha “Paraná Rosa”, que será realizada dentro do “Outubro Rosa” e tem como objetivo atingir as 5.831.145 mulheres. Durante todo o mês, 44 municípios do Estado promoverão ações de incentivo e cuidado com a saúde da mulher. O lançamento da campanha está marcado para essa terça-feira (1º), no Palácio Iguaçu, a partir das 17h.

A primeira-dama do Estado, Luciana Saito Massa, que idealizou e apadrinha a campanha “Paraná Rosa” destaca a importância da valorização da autoestima para o cuidado individual das mulheres: “Queremos um ‘Outubro Rosa’ mais humanizado, focado não somente na realização de exames, que é muito importante, porém, a mulher precisa ter a consciência que o estilo de vida, a alimentação e a atividade física também são fatores que contribuem para a prevenção do câncer”, disse ela.

“O ‘Outubro Rosa’ é o mês de lembrança, em que temos a oportunidade de mobilizar, articular, capacitar e dialogar sobre um assunto tão sério. Os exames estão disponíveis em todo o estado, durante o ano todo, mas esta é a hora de intensificar os cuidados e as 22 Regionais do Estado estarão envolvidas nesta ação no mês que vem,” informou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. Ele ressaltou ainda a importância de abordar o assunto durante o ano todo.

Prevenção – Informações do INCA destacam que o câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a característica próprias de cada tumor.

O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. Existe tratamento para câncer de mama, e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A mamografia de rastreamento – exame de rotina em mulheres sem sinais e sintomas de câncer de mama – é recomendada pelo Ministério da Saúde na faixa etária de 50 a 69 anos, a cada dois anos. Fora dessa faixa etária e dessa periodicidade, os riscos aumentam e existe maior incerteza sobre benefícios.

Como prevenir? – Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:

-Praticar atividade física;

-Alimentar-se de forma saudável;

-Manter o peso corporal adequado;

-Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

- Amamentar;

-Evitar uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal.

Para saber mais acesse a cartilha “Câncer de mama, vamos falar sobre isso?” publicada pelo INCA. É só clicar no link: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//cartilha-cancer-de-mama-vamos-falar-sobre-isso2016.pdf.

É lei no Paraná – A deputada Cantora Mara Lima (PSC) é autora do projeto que resultou na Lei estadual nº 16.935, de 2011, que instituiu oficialmente o mês do “Outubro Rosa” no estado, com campanhas para a prevenção do câncer de mama e de outras ações preventivas para a integridade da saúde da mulher.

O movimento conhecido como “Outubro Rosa” surgiu na Califórnia, nos Estados Unidos, em 1997, e espalhou-se pelo mundo com o objetivo de conscientizar as mulheres sobre a importância de diagnosticar precocemente o câncer de mama, aumentando as chances de cura da doença, podendo chegar a 95%.

O símbolo da campanha é um laço ou fita rosa, algo que começou graças à G. Komen Breast Cancer Foundation, que os distribuiu numa corrida de sensibilização do câncer de mama, organizada em 1991 na cidade de Nova Iorque.

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação