Assembleia aprova projetos de valorização da Cultura Negra e de combate ao racismo no Paraná Propostas tratam do fortalecimento da lei de combate ao racismo e do reconhecimento lideranças com atuação na luta contra o preconceito racial.

19/10/2022 17h33 | por Eduardo Santana
Assembleia aprova projetos de valorização da Cultura Negra e de combate ao racismo no Paraná

Assembleia aprova projetos de valorização da Cultura Negra e de combate ao racismo no ParanáCréditos: Dálie Felberg/Alep

Assembleia aprova projetos de valorização da Cultura Negra e de combate ao racismo no Paraná

Duas propostas que tratam de políticas de valorização da cultura negra e de combate a atos racistas em todo o estado avançaram na Assembleia Legislativa do Paraná, na sessão plenária desta quarta-feira (19).

O projeto de lei 689/2021, assinado por diversos deputados, que visa promover a atualização na lei de combate ao racismo no Paraná, foi aprovado em redação final e agora segue para sanção, ou veto, do Poder Executivo.

O texto, que trata da divulgação de informações contra a prática de ato discriminatório por motivo de raça ou cor, promove alterações na Lei Estadual nº 14.938/2005, autorizando o Poder Executivo a criar o Programa SOS - racismo no Paraná.

De acordo com o projeto, o programa poderá ser amplamente divulgado através de cartazes que deverão ter informações sobre a definição dos crimes de racismo e de injúria racial; o número do telefone do SOS - RACISMO (0800.642.0345) no Estado do Paraná; o e-mail sosracismo@sejuf.pr.gov.br; a palavra “DENUNCIE”; e a referência ao número desta Lei e da Lei Federal nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989 – Define os crimes resultantes de preconceito de raça ou cor.

A matéria é assinada pelos deputados Goura (PDT), Tadeu Veneri (PT), Requião Filho (PT), Luciana Rafagnin (PT), Professor Lemos (PT), Michele Caputo (PSDB), Ademir Bier (PSD) e Luiz Claudio Romanelli (PSD).

Já o projeto de lei 757/2017 institui o Prêmio de Direitos Humanos Zumbi dos Palmares, a ser conferido anualmente pela Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, nas comemorações do Dia da Consciência Negra, em 20 de novembro.

De acordo com o texto, o Conselho Estadual de Direitos Humanos e a Comissão de Direitos Humanos e da Cidadania da Assembleia Legislativa encaminharão ao presidente do Poder Legislativo Estadual, a indicação de dez nomes de lideranças que se destacam na comunidade afrodescendente.

Dessa maneira, segundo a matéria, a premiação será concedida a “lideranças com atuação na luta contra o preconceito, por um mudo mais justo”. A proposição é assinada pela deputada licenciada Maria Victoria (PP) e pelos deputados Ademar Traiano (PSD), Luiz Claudio Romanelli (PSD) e Gilson de Souza (PL).

Estatuto

Os deputados aprovaram em segunda discussão o projeto de lei 945/2019, assinado pelo deputado Goura (PDT), que amplia o acesso ao transporte gratuito para as pessoas que vivem com HIV, que realizam o tratamento em outro município.

O texto, que passou na forma de um substitutivo geral da Comissão de Constituição e Justiça, altera a redação da Lei nº 18.419/2015, de 07 de janeiro de 2015, que estabeleceu o Estatuto da Pessoa com Deficiência no Estado do Paraná.

De acordo com as alterações previstas no substitutivo, os beneficiários serão as pessoas que vivem com HIV, mesmo aqueles com carga viral indetectável em razão de adesão efetiva ao tratamento. Na lei original, a concessão de transporte gratuito era prevista às pessoas portadoras do vírus com a doença ativa.

Outra mudança determina que “a carteira do passe livre concedida às pessoas beneficiárias desta Lei terá validade de quatro anos, exceto nos casos em que houver indicação em laudo médico sobre necessidade de nova avaliação em prazo inferior”.

“O objetivo é desburocratizar a concessão da gratuidade no sistema de transporte a essas pessoas no transporte intermunicipal e na rede integrada de transporte coletivo das regiões metropolitanas”, concluiu o autor da matéria.

PPA

De autoria do Governo do Estado, o projeto de lei 431/2022, que altera a Lei n° 20.077, de 18 de dezembro de 2019, que dispõe sobre o Plano Plurianual para o quadriênio 2020 a 2023, passou em primeiro turno. O texto promove mudanças nos trechos da referida lei que tratam de programas de desenvolvimento rural; de habitação popular; de desenvolvimento sustentável da Região Metropolitana de Curitiba; e de gestão, manutenção e serviços ao Estado.

De acordo com o Governo, “a presente proposta diante da necessidade de alteração nas Iniciativas e Metas do PPA 2020/2023, visando à adequação técnica e de contexto, a fim de aperfeiçoar o Plano Plurianual vigente no Estado do Paraná”.

“São projetos e programas que não estavam previstos e agora o Governo propõe a alteração para poder implementar”, disse o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSD).

Cidadão Honorário

Passou em segundo turno de votação o projeto de lei 242/2022, assinado pelo deputado Douglas Fabrício (CDN), que concede o título de Cidadão Honorário do Estado do Paraná ao ex-craque do Coritiba Football Club e cronista esportivo, Capitão Hidalgo.

Nascido no dia 03 de novembro de 1943 em São Paulo, no bairro da Mooca, José Hidalgo Neto iniciou sua carreira como jogador pelo Clube Atlético Juventus. Entre 1960 e 1965, defendeu as cores do tradicional clube da Rua Javari. Em 1966, mudou-se para o interior de São Paulo, ao ser contratado pelo XV de Novembro de Piracicaba.

Transferiu-se para o Coxa, no princípio de 1970, onde fez história no clube. No Alto da Glória, conquistou o pentacampeonato estadual (1971, 72, 73, 74 e 75), o Torneio Internacional Fita Azul, em 1972, e o Torneio do Povo, no ano seguinte. Em 1975, abandonou definitivamente os gramados e passou a atuar na crônica esportiva.

Títulos

Também foram aprovados em segundo turno os projetos de lei 323/2022, dos deputados Luiz Claudio Romanelli e Alexandre Curi, ambos do PSD, que concede o título de Capital do Cimento ao município de Rio Branco do Sul; e 358/2022, do deputado Arílson Chiorato (PT), que altera a Lei 16.069/2009, que declara de utilidade pública o Instituto de Pesquisas e Tratamentos Humanísticos – IPTH. Alteração se deve uma vez que a instituição mudou de sede do município de Londrina para Apucarana.

Calendário

Assinado pelo deputado Anibelli Neto (MDB), o projeto de lei 389/2021, que institui o Dia Estadual do Podólogo, a ser celebrado anualmente no dia 04 de dezembro, passou em redação final e agora segue para sanção, ou veto, do Poder Executivo. Já o projeto de lei 308/2022, do deputado Soldado Adriano José (PP), que institui o Dia da Juventude Maçônica a ser realizado anualmente em 18 de agosto, foi aprovado em segunda discussão. O texto também inclui a data no calendário Oficial de Eventos do Estado do Paraná.

Retirado

O projeto de lei 455/2022, do Poder Executivo, que altera e revoga dispositivos da Lei n° 21.228, de 6 de setembro de 2022, (Lei de Diretrizes Orçamentárias), foi retirado da pauta de votações por uma sessão ordinária. O requerimento de retirada da proposição da ordem do dia foi apresentado pelo deputado Homero Marchese (Republicanos).

 

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação