Deputados discutem a reabertura da Estrada do Colono Presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), demonstrou apoio a projetos ambientalmente adequados para a utilização da rodovia.

06/08/2019 13h48 | por Trajano Budola
Deputados que integram a Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada do Colono se reúnem para os últimos ajustes para as audiências públicas que serão realizadas na próxima semana em Medianeira e Capanema.

Deputados que integram a Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada do Colono se reúnem para os últimos ajustes para as audiências públicas que serão realizadas na próxima semana em Medianeira e Capanema.Créditos: Kleyton Presidente/Alep

Deputados que integram a Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada do Colono se reúnem para os últimos ajustes para as audiências públicas que serão realizadas na próxima semana em Medianeira e Capanema.

A volta da circulação de veículos por um trecho de 17 quilômetros que corta o Parque Nacional do Iguaçu ligando os munícipios de Capanema e Serranópolis do Iguaçu, no Sudoeste do estado, foi debatida na manhã desta terça-feira (6) pela Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada-Parque Caminho do Colono, na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). A reunião do grupo, liderado pelo deputado Nelson Luersen (PDT) e que conta com a assinatura de 24 parlamentares, ajustou a agenda que programa audiências públicas nos dois municípios limítrofes ao parque.

O presidente da Alep, deputado Ademar Traiano (PSDB), participou do encontro e demonstrou o apoio da Casa às ações da Frente Parlamentar. “Conheço a estrada desde os anos 1980, quando fui prefeito de Santo Antônio do Sudoeste. O fechamento dela causou grande clamor do povo da região pela reabertura. A possibilidade de tratar deste assunto é muito oportuna, apesar de não ser fácil de ser equacionado. É preciso uma leitura completa, tanto econômica quanto ecológica, para levar o projeto adiante”, afirmou.

Nelson Luersen explicou aos demais deputados que as audiências públicas estão programadas para os próximos dias 15 16 de agosto, em Capanema e Medianeira, respectivamente, em uma parceria da Frente Parlamentar pela reabertura da Estrada-Parque Caminho do Colono e da Comissão de Direitos Humanos e da Cidadania, presidida pelo deputado Tadeu Veneri (PT). “Temos um movimento forte acontecendo na região, encabeçado pelas associações comerciais e empresariais, pelas cooperativas, sindicatos, igrejas, prefeituras e sociedade organizada. Também existe movimentação dos deputados estaduais e dos federais, em Brasília”, afirmou Luersen.

Prestigiada ainda pelos deputados Marcel Micheletto (PR), Reichenbach (PSC), Coronel Lee (PSL), Delegado Recalcatti (PSD), Anibelli Neto (MDB), Paulo Litro (PSDB), Marcio Pacheco (PDT) e Luciana Rafagnin (PT), a reunião pautou ainda a possibilidade da ida dos membros da frente à Brasília em apoio a dois projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional e tratam da reabertura da estrada, com autoria dos deputados federais Assis do Couto (PDT) e Vermelho (PSD). “O presidente Jair Bolsonaro já afirmou que, se a estrada for ambientalmente correta, é favorável. O governador Ratinho Junior nos disse que se a reabertura for aprovada em Brasília e sancionada pelo presidente, se comprometerá a refazer a estrada e cuidar da manutenção dela”, afirmou Luersen. O prefeito de Pérola do Oeste, Nilson (PSC), acompanhou a reunião representando o Sudoeste.

Luersen explicou que estão programados, em conjunto com a realização das audiências públicas nos dois municípios sudoestinos, uma visita às margens do Rio Iguaçu no Porto Lupion, em Capanema, de onde partia a barca que levava ao antigo Caminho do Colono. O grupo planeja ainda conhecer a estrada aberta pelo governo argentino dentro da sua parte da floresta de mata atlântica (Parque Nacional Iguazú), no departamento de Missiones.

“Nosso movimento procura na Assembleia Legislativa dar legitimidade à reivindicação do povo pela reabertura da Estrada do Colono e este trabalho será realizado em Brasília, junto com nossos deputados federais e senadores, pedindo a aprovação de leis que conjuguem o direito de ir e vir, preservando o meio ambiente”, destacou Luersen. “O que queremos para o Parque Nacional do Iguaçu não é uma intromissão naquele bioma, não queremos uma estrada com comércio, que crie possibilidades de depredação. Queremos um caminho simples, com trafego exclusivamente para carros de passeio e ônibus de turismo, fechado para caminhões, que seja aberta apenas durante o dia e que possa ser mantida pelo IBAMA ou pelo ICMBio, se assim for decidido”, frisou Nelson Luersen.

História – A rodovia PR-495 pertence ao Governo do Paraná e corta, em 17,6 quilômetros, o Parque Nacional do Iguaçu entre os municípios de Capanema e Serranópolis do Iguaçu. Ela é uma antiga ligação entre as regiões Oeste e Sudoeste paranaenses. O trecho, um antigo caminho utilizado por colonos que vinham do Rio Grande do Sul em direção às regiões mais ao norte do país, foi transformado em estrada no ano de 1950. A via está fechada por ordem judicial desde 1986.

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação