Sessão solene marca os 125 anos da imigração ucraniana no Brasil e os 25 anos da Independência da Ucrânia A presença dos ucranianos no estado foi destacada durante o evento e considerada fundamental para a construção da identidade paranaense.

24/08/2016 15h30 | por Jaime S. Martins
Sessão Solene - Comemoração aos 25 anos da independência da Ucrânia e aos 125 anos da chegada dos primeiros imigrantes ao Paraná.

Sessão Solene - Comemoração aos 25 anos da independência da Ucrânia e aos 125 anos da chegada dos primeiros imigrantes ao Paraná.Créditos: Pedro de Oliveira/Alep

Sessão Solene - Comemoração aos 25 anos da independência da Ucrânia e aos 125 anos da chegada dos primeiros imigrantes ao Paraná.


Por proposição do presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Ademar Traiano (PSDB), e dos deputados Péricles de Mello (PT) e Maria Victoria (PP), foi realizada uma sessão solene na manhã desta quarta-feira (24) para comemorar os 25 anos da Independência da Ucrânia e os 125 anos da imigração ucraniana no Brasil. Também foi celebrado o Dia da Comunidade Ucraniana no Paraná, conforme determina a Lei estadual nº 14.496/2004.

As três datas são comemoradas no dia 24 de agosto, conforme lembrou o deputado Péricles de Mello, que destacou que o Paraná é o berço da imigração ucraniana no país. “A imigração ucraniana é a principal do Paraná. Dos mais de 500 mil ucranianos e descendentes que moram no país, 400 mil vivem no Paraná, quase 2,5% da população paranaense”, acrescentou.

O deputado frisou que a cultura ucraniana é presente no dia a dia dos paranaenses. “A dimensão da comunidade ucraniana é muito ampla e isso incentivou a preservação das tradições, com os grupos folclóricos, artesanato, corais e a arquitetura das igrejas. Estamos felizes com essa homenagem, pois não se pode pensar na cultura paranaense sem pensar na cultura ucraniana”, relatou.

Para a deputada Maria Victoria, a homenagem é importante para lembrar um povo com incontáveis histórias de luta e superação. “Nossa responsabilidade, na Assembleia, é de homenagearmos os que vieram, trazendo tanta cultura, representatividade, a diversidade que representa todos os paranaenses”.

A homenagem da Assembleia teve um significado especial para a embaixatriz da Ucrânia no Brasil, Fabiana Tronenko. Curitibana de nascimento, Fabiana exaltou a chegada dos ucranianos no Brasil, em 1891, e que os frutos plantados por eles estão sendo colhidos até hoje. “Nada mais justo do que celebrar o Dia da Comunidade Ucraniana diante de tanta contribuição prestada por esse povo ao longo desses 125 anos. É digno ter o dia da nossa comunidade reconhecido no calendário. Para mim isso tem um significado especial, por estar aqui na minha cidade representando esse país que nos honra e dignifica”.

Ela citou ainda que os 25 anos da independência do país serviram para que a Ucrânia alcançasse resultados fantásticos em diversas áreas, como tecnologia militar, espacial, industrial, farmacêutica e também na cooperação internacional com demais países.

Entre as cidades paranaenses, Fabiana considera o município de Prudentópolis como o ‘coração ucraniano no Brasil’: “Toda nossa etnia e nossa raiz estão dentro da cidade, onde temos mais de 90% da população de origem ucraniana, que mantém a cultura, a língua e a tradição”.

O cônsul honorário da Ucrânia em Paranaguá, Mariano Czaikowski, lembrou que os ucranianos que aqui chegaram em 1891 contribuíram para desbravar o Centro-Sul do Paraná e hoje estão bastante integrados em todo o estado. “Os filhos, netos e bisnetos dos valentes imigrantes se tornaram empresários, profissionais liberais, professores, religiosos, políticos, enfim, cidadãos atuantes que ajudaram e muito a promover o progresso da região Sul e de todo o Brasil”.

Ele citou como expoentes do cenário artístico paranaense o pintor Miguel Bakun, natural de Mallet, e a poetisa Helena Kolody, que nasceu em Cruz Machado, mas viveu por anos em Curitiba. “Na cultura destacam-se esses dois nomes, merecedores de todo o respeito e admiração. Por essas personalidades e muitas outras, na maioria anônimas, prossegue essa linda história de 125 anos que engrandece os ucranianos e seus descendentes vindos de uma pátria distante, hoje livre e soberana”.

Representando o Governo do Estado, a vice-governadora Cida Borghetti (PP) destacou que a “imigração faz parte de uma história positiva e de sucesso para o estado do Paraná, e que os paranaenses se sentem honrados em comemorar com os ucranianos essas datas e em poder dividir esse solo tão importante para o Brasil”.

A sessão solene foi presidida pelo deputado Jonas Guimarães (PSB), 1º vice-presidente da Alep, e teve a presença do embaixador chefe do Escritório do Ministério das Relações Exteriores do Paraná, Paulo Américo Wolowski.

Ouça o Podcast relacionado






Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação