Universo juvenil agitou a ALEP nesta sexta-feira (26) Especialistas e adolescentes se reuniram para debater temas como gravidez, bullying e mercado de trabalho. Encontro foi organizado pela Comissão da Juventude.

26/04/2019 17h42 | por Thiago Alonso
Jovens debateram com especialistas temas relacionados ao cotidiano.

Jovens debateram com especialistas temas relacionados ao cotidiano.Créditos: Orlando Kissner/ALEP.

Jovens debateram com especialistas temas relacionados ao cotidiano.

A Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) realizou na tarde desta sexta-feira (26), no Plenarinho, a audiência pública “Assim Caminha a Juventude”, proposta pelo presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Juventude, deputado Galo (PODE). O objetivo do parlamentar é abrir um canal de diálogo com a juventude, mantendo a atuação definida na última reunião da Comissão. O evento contou com a participação de jovens e de palestrantes, que trataram de temas como gravidez na adolescência, empregabilidade, juventude e participação, bullying nas escolas e drogadição na juventude.

De acordo com o proponente da audiência, a reunião teve a intenção de discutir o que os jovens esperam do parlamento. “O papel dos jovens na sociedade é muito importante para a construção do futuro. A participação deles vai dar um direcionamento a nossas pautas e discussões. Queremos saber suas ideias, anseios, sofrimentos”, explicou Galo.

O deputado Soldado Fruet (PROS), que faz parte da Comissão, concorda. “Precisamos saber como cuidar de nossos jovens. Hoje tratamos de temas importantes para a juventude. Juntos, vamos discutir os problemas e encontrar soluções. Eles são o futuro, devemos ouvir suas novas ideias”, afirmou. O deputado Alexandre Amaro (PRB) aproveitou para destacar a importância do espaço. “O jovem tem força. Isso tem que ser usado para fazer diferença”, disse.

Palestras – A policial civil Maria Margareth Alves tratou do tema gravidez na adolescência. Para ela, o problema só será enfrentado quando a sociedade enfrentar realmente o tabu da sexualidade. “Precisamos de uma ação contínua neste sentido. É dever do Estado garantir a defesa da juventude”, ponderou. Filipe Cassapo, diretor do Instituto Senai de Inovação em Eletroquímica do Sistema Fiep, deu dicas relacionadas à empregabilidade. “Ser criativo e inovador são imperativos para nossos desafios como humanidade. Vocês têm o poder de empreender e inovar. Vocês têm este poder, mas é preciso se exercitar para transformação do mundo”, afirmou. 

O mestre em políticas públicas e coordenador do Observatório da Juventude da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Rodrigo de Andrade, tratou da participação dos jovens na política. “Os jovens precisam pensar de forma contribuem nas decisões da escola, da família, do bairro. Quanto mais se aproximarem dos espaços de participação, mais estes serão abertos e a legitimidade de expressão será conquistada.” A coordenadora do Departamento de Educação Especial da Secretaria de Estado da Educação (SEED), Denise Maria de Matos Pereira, falou sobre o bullying nas escolas. Ela definiu a prática como uma atitude violenta de desigualdade de poder. “É uma atitude intencional e repetitiva. Os professores tem papel fundamental para evitar o bullying”, explicou. Por fim, o técnico de reabilitação em dependência química, Lori Massolin Filho, abordou o assunto de drogas na juventude. “A maior escolha do jovem hoje em dia é se vai usar ou não drogas.” O encontro contou com animadas apresentações de dança e música.

 

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação