Notícia

Alunos falam da primeira experiência prática no Parlamento Universitário

29/10/2018 às 15h12 Por Trajano Budola
Estudantes avaliam que Parlamento Universitário será uma experiência enriquecedora. / Foto: Pedro de Oliveira/ALEP

Estudantes avaliam que Parlamento Universitário será uma experiência enriquecedora. / Foto: Pedro de Oliveira/ALEP

Os estudantes selecionados para participar da terceira edição do projeto Parlamento Universitário na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) assistiram a uma aula preparatória ministrada pelo coordenador da Escola do Legislativo, Dylliardi Alessi, na manhã desta segunda-feira (29). Alunos de nove instituições paranaenses de ensino superior, que vão vivenciar a rotina dos deputados estaduais por duas semanas, acompanharam atentamente as orientações da equipe que os orientará nesta tarefa, procurando entender como funciona o trâmite de um projeto de lei, desde sua apresentação até a sanção ou veto da proposta pelo governador do Estado.

Noções mais aprofundadas e práticas do que eles já haviam visto em sala de aula foram apresentadas em uma reunião no Auditório Legislativo da Alep, que é onde tradicionalmente ocorrem a cada semana as reuniões da Comissão e Constituição e Justiça (CCJ). Lotado, o auditório contou com a presença de deputados universitários e suplentes aos cargos que vão, a partir desta terça-feira (30), simular todas as etapas do dia a dia de um deputado eleito pela população. Acadêmicos de cursos diversos, como Direito, Relações Internacionais e até mesmo Engenharia Elétrica e Agronomia, conheceram um pouco mais do que vão enfrentar nos próximos 14 dias.

Oportunidade - A aluna do curso de Ciências Políticas da Uninter, Carla Inês Bernardi, irá presidir a primeira sessão plenária nesta terça-feira, quando se escolherá o governante universitário, cargo correspondente simbolicamente ao de govenador ou de governadora do Estado. Aos 49 anos, ela diz que tem a expectativa de aprender algo que lhe acrescente na carreira profissional e na sua vida pessoal, nas escolhas políticas e no modo como pratica a cidadania. “Espero entregar à Assembleia Legislativa, com esta participação, um bom trabalho. Entrei neste desafio e estamos aqui para isso. Conto com a ajuda de todos”, afirmou.

A participação de estudantes de Jornalismo no Parlamento Universitário começou na edição de 2017. Já a postos, os acadêmicos marcaram presença na aula preparatória. Ingrid Vicente, da Unibrasil, entende a experiência como uma oportunidade de aprimorar seus conhecimentos sobre assessoria de imprensa. “Ainda mais sobre política, um assunto específico que as pessoas deveriam discutir cada vez mais. É interessante entender o contexto disto, observando o que acontece na Assembleia Legislativa”, contou. De acordo com ela, o quanto ela sabe sobre o Parlamento ainda é pouco, fato que espera mudar com o intensivo que se apresenta com o simulado de duas semanas.

João Bueno, que cursa Direito na Universidade Federal do Paraná (UFPR), também disse que tem grandes expectativas para fazer tramitar seu projeto de lei, uma iniciativa que propõe o fim de rodeios como os realizados hoje e que, de acordo com ele, impõem sofrimentos para os animais. “Não havia tido contato com a rotina do Parlamento. É uma novidade para mim, que nunca havia visitado à Assembleia. Estou compreendendo como tudo funciona. A equipe da Escola do Legislativo está sendo muito prestativa. Espero desempenhar um bom trabalho”, afirmou.

André Souza, aluno de Direito da UniOpet, elaborou um projeto de lei sobre meio ambiente, propondo a captação de águas em colégios estaduais. De acordo com ele, o que foi apresentado na aula elaborada pela Escola do Legislativo é fundamental para a preparação do trabalho que vem nas próximas semanas. “Eu não tive contato algum com o funcionamento da Assembleia antes de entrar no projeto. Através dos estudos e da pesquisa sobre o tema, passamos a conhecer como são criadas as leis. As pessoas costumam acreditar que ser um deputado é fácil, mas não é. Nestes 14 dias vamos aprender muito sobre como funciona o Poder Legislativo”, explica.

O estudante Sun Tae Languinotti cursa Agronomia na UFPR e se interessou pelo Parlamento Universitário por querer integrar a Comissão de Direitos Humanos. As discussões teóricas feitas na universidade ajudaram na preparação pera o processo seletivo na própria universidade, mas a aula preparatória na Alep dá, segundo ele, um novo panorama do funcionamento do Poder Legislativo. “Por ser um projeto à parte, não foi discutido em sala de aula, nós mesmos procuramos o que trouxemos para o projeto. A aula ajuda exatamente para isso, por ser um conhecimento específico e formal, para absorvermos tudo que temos na teoria e aplicarmos na prática”, disse o acadêmico.