Notícia

Estudantes inscritos para o Parlamento Universitário recebem treinamento na Assembleia Legislativa

26/06/2018 às 19h42 Por Trajano Budola e Luiz Alberto Pena.
A Escola do Legislativo promoveu nesta terça-feira (26) o treinamento para o Parlamento Universitário 2018. / Foto: Pedro de Oliveira/Alep

A Escola do Legislativo promoveu nesta terça-feira (26) o treinamento para o Parlamento Universitário 2018. / Foto: Pedro de Oliveira/Alep

Estudantes de diferentes cursos e universidades lotaram o Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) na noite desta terça-feira (26), para participar do primeiro grande treinamento para o Parlamento Universitário de 2018. Inúmeros estudantes se inscreveram para a terceira edição do projeto de ensino, pesquisa e formação política baseado na simulação das atividades parlamentares, oferecido pela Escola do Legislativo da Alep.

Logo após a abertura dos trabalhos os estudantes ouviram o diretor Legislativo da Assembleia, Dylliardi Alessi, também diretor da Escola do Legislativo, que discorreu sobre o processo legislativo e suas particularidades, detalhando aspectos relacionados à confecção de projetos de lei, técnica legislativa, competências do Poder Legislativo e outros procedimentos referentes ao dia a dia de um parlamentar eleito. Com base nas duas edições anteriores do projeto, que começou em 2016 com a participação apenas de estudantes de Direito da Universidade Federal do Paraná e foi sensivelmente ampliado, contemplando hoje acadêmicos de diferentes cursos de nove instituições de ensino superior, abordou questões que mais despertaram dúvidas entre os participantes naquelas oportunidades, esclarecendo pormenores que devem contribuir ainda mais para a fluência e a produtividade dos trabalhos dos “deputados-estudantes”.

O sucesso do projeto em suas edições anteriores, de acordo com Dylliardi Alessi, é o que faz a expectativa crescer ainda mais neste ano. “É a melhor possível, estamos desde 2016 fazendo o Parlamento Universitário e por isso nos aprimoramos muito na organização. As universidades ajudam muito, os professores se envolvem e evoluem, aumentando o nível da seleção”, afirma. Dos inscritos, serão 54 selecionados como deputados estaduais e um destes pode ser eleito governador. Por esta razão, 24 outros inscritos serão selecionados como suplentes. “Nossa evolução é sempre de qualidade. Na primeira edição apenas alunos do curso de Direito da Universidade Federal do Paraná participaram. Em 2017 oito instituições e outros cursos participaram e desta vez nove faculdades participam”, explicou Dylliardi.

Participação dos alunos – Deputados-estudantes das outras duas edições do projeto prestigiaram o evento no Plenário. Um deles foi o presidente da Mesa Executiva da edição de 2017, Otávio Augusto Alves de Freitas. Para o universitário, a experiência foi enriquecedora, tanto para sua carreira acadêmica quanto para sua iniciação na atividade política. “Foi um crescimento cívico e pessoal. O grande desafio foi estar envolvido na articulação politica na prática, tentando conciliar pensamentos opostos e bem fundamentados, além da interação com pessoas com vivências totalmente diferentes da minha. Lidar com isto e desenvolver a oratória foi muito importante”, afirmou.

Por seu turno, Rafael de Souza e Silva, estudante de Direito da PUC, tem especial interesse em Direito Administrativo, com foco em Administração Pública. Para ele, que já participou de um projeto similar em câmara de vereadores, conhecer o Legislativo Estadual acrescenta muito à sua carreira profissional. “Penso até mesmo em estagiar como assessor jurídico para entender como funciona esta área. Minha expectativa é muito boa. Estou ansioso com o Parlamento Universitário”, afirmou.

Vitória Maria Barbosa de Almeida, estudante de Direito da FAE de São José dos Pinhais, soube do projeto pelos professores da faculdade. “Minha expectativa é muito grande, estou ansiosa e nervosa com a possibilidade de participar. Sem duvida será uma experiência muito importante, que vai agregar bastante no meu conhecimento sobre legislação”, explicou.

Maria do Socorro Barbosa de Almeida, estudante de Jornalismo da Universidade Tuiuti do Paraná, acompanha a Assembleia Legislativa pelas redes sociais e decidiu se inscrever no Parlamento Universitário buscando mais conhecimentos em Administração Pública. “Vamos estar mais próximos ao Poder Legislativo e isto é muito interessante. Me interesso por política e esta é uma grande oportunidade de conhecer mais sobre o tema”, explicou.

Seleção nas universidades – Depois da aula preparatória os inscritos passarão por um processo de seleção dentro dos estabelecimentos onde estão matriculados e os aprovados poderão participar das etapas seguintes. As simulações ocorrem nas dependências do Centro Legislativo Aníbal Khury, com atividades nos períodos da manhã, de segunda a quarta-feira, e em período integral na quinta e na sexta-feira.

Participam do evento as instituições de ensino superior conveniadas com a Assembleia Legislativa: Universidade Federal do Paraná, Pontifícia Universidade Católica, Unibrasil, Unicuritiba, Uninter, FAE, Opet, Universidade Positivo e Universidade Tuiuti do Paraná.

Projeto vencedor – Esta é a terceira edição do projeto, desenvolvido pela Escola do Legislativo, e que teve início com 54 estudantes de todos os períodos do Curso de Direito da Universidade Federal do Paraná. O sucesso foi tanto que no ano seguinte, em 2017, a iniciativa foi ampliada, com a participação de outras instituições de ensino universitário e de diferentes cursos.

Os alunos selecionados participam de sessões preparatórias de posse e organizam-se em partidos, bancadas e blocos parlamentares, respeitando a proporcionalidade das siglas representadas na Alep. Elegem a Mesa Executiva e organizam-se em comissões temáticas que vão analisar e votar as proposições apresentadas pelos participantes e mais tarde submetidas a apreciação do Plenário. Fazem discursos abordando temas de interesse geral e em defesa de suas proposições, tal como ocorre no Poder Legislativo estadual.

Reconhecimento – Durante o XXX Encontro Nacional da Associação Brasileira das Escolas do Legislativo e de Contas (ABEL), realizado em Goiás, em novembro de 2017, o projeto do Parlamento Universitário da Assembleia paranaense foi aclamado como o melhor projeto educacional desenvolvido por um Legislativo brasileiro para a comunidade. O projeto, idealizado pelo presidente Ademar Traiano (PSDB), foi reconhecido nacionalmente após concorrer com projetos que representaram Legislativos de todo o país, inclusive os Tribunais de Contas, que também são filiados à ABEL.