Se isso não é indústria da multa, o que é então?, questiona deputado Galo

25/04/2022 16h19 | por Assessoria parlamentar
Deputado Galo (PP).

Deputado Galo (PP).Créditos: Dálie Felberg/Alep

Deputado Galo (PP).

O deputado Galo (PP) fez na sessão plenária desta segunda-feira (25) na Assembleia Legislativa do Paraná um discurso inflamado, mostrando os números absurdos e surreais da arrecadação da Prefeitura de Curitiba com os radares em profusão instalados na cidade e que só aumentam a cada dia que passa.

Segundo os dados apresentados pelo deputado, em 2019, foram R$ 129 milhões arrecadados. R$ 11 milhões em um mês, R$ 832 mil por dia e R$ 15 mil por hora. Em 2020, a meta de arrecadação caiu um pouco devido a pandemia e mesmo assim chegou a R$ 88 milhões no ano.

Mas em 2021, os níveis de arrecadação voltaram a explodir, chegando a R$ 119 milhões no ano, R$ 993 mil por mês, R$ 331 mil por dia e R$ 13 mil por hora. Ao final da sua explanação, o deputado fez um questionamento: “se isso não é uma clara indústria da multa, o que é então?”.

“As metas estabelecidas de arrecadar com os radares, ainda não são satisfatórias, e a ordem é instalar cada vez mais radares e aumentar o lucro, e onerar ainda mais o já sofrido usuário, e a prefeitura precisa explicar para onde vai todo esse dinheiro arrecadado, e porque é necessário instalar radar em cada rua da cidade como tem acontecido nas últimas semanas com a instalação de vários dos chamados radares inteligentes”, cobrou o parlamentar.

Outra coisa que o deputado diz não entender, é como a prefeitura faz a conta dos 20% sobre o limite de velocidade, sendo que na rua Visconde de Guarapuava por exemplo, uma das líderes em multas na cidade, se uma pessoa passar em uma velocidade 5% a mais já é multada, como foi o caso dele próprio que passou a 42 km por hora num radar de 40km e foi multado. Como a prefeitura de Curitiba e o prefeito Rafael Greca nunca explicam nada e acham que não devem explicações nenhuma à população, ele espera que a sua indignação levada ao plenário da Assembleia sirva para alertar de que alguma coisa precisa ser feita urgentemente.

Os deputados Boca Aberta Júnior (PROS), Professor Lemos (PT) e Mabel Canto (PSDB) pediram aparte ao deputado Galo para relatar o mesmo problema em suas cidades.

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação