Criai debate envelhecimento com qualidade de vida

09/09/2019 19h09 | por Vanderlei Rebelo
Plataforma Longe Viver, ferramenta tecnológica do Banco Itaú destinada à formulação de políticas públicas para o idoso foi apresentada em reunião da CRIAI.

Plataforma Longe Viver, ferramenta tecnológica do Banco Itaú destinada à formulação de políticas públicas para o idoso foi apresentada em reunião da CRIAI.Créditos: Orlando Kissner/Alep

Plataforma Longe Viver, ferramenta tecnológica do Banco Itaú destinada à formulação de políticas públicas para o idoso foi apresentada em reunião da CRIAI.

A adoção de políticas públicas para o envelhecimento com qualidade de vida foi o tema da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai), em audiência na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) realizada nesta segunda-feira (9) em iniciativa conjunta com o Conselho Estadual dos Direitos do Idoso.

Durante a audiência, especialistas em longevidade expuseram a Plataforma Longe Viver, ferramenta tecnológica do Banco Itaú destinada à formulação de políticas públicas para o idoso, como explicou o consultor e especialista em longevidade Eduardo Ferreira, em breve palestra ilustrada com um vídeo de três minutos.

Dirigida aos municípios brasileiros, a Plataforma reúne informações, indicadores, mapas comparativos e dados geoestatísticos sobre a população idosa – nos níveis municipal, estadual e nacional – que podem apoiar a elaboração de programas e políticas públicas focados neste segmento etário nas áreas de saúde preventiva, mobilidade urbana, lazer, cultura, esporte, segurança etc.

O aumento da longevidade representa um grande avanço na vida moderna, mas também abre novos desafios: como conciliar idade avançada com qualidade de vida e como compatibilizar esta nova realidade com o futuro mundo do trabalho, em que o emprego formal cede lugar a outras modalidades de ocupação ou simplesmente desaparece em face da automação.

Ferreira disse que o envelhecimento da população, no âmbito global, terá efeitos disruptivos tão fortes quanto o aquecimento do planeta ou a polarização político-ideológica observada em muitos países, inclusive o Brasil. Ele enfatizou que a implementação de soluções bem-sucedidas depende de ações sinérgicas entre o poder público, a iniciativa privada e a sociedade organizada.

A ferramenta oferecida pelo Itaú será disponibilizada aos municípios sem qualquer ônus ao poder público, segundo afirmou Érika Louise, da área de Relações Institucionais do Banco. O presidente da Criai, deputado Cobra Repórter (PSD), afirmou que a Comissão pode fazer a intermediação com as prefeituras no sentido de aproximá-las deste instrumento de trabalho.

O deputado Tiago Amaral (PSB) disse que os impactos do envelhecimento da população brasileira sugerem “um cenário quase catastrófico” – daí a necessidade de um debate aprofundado da questão, que exige profissionalismo e empenho dos atores públicos para a sua resolução.

A audiência foi presidida pelo deputado Cobra Repórter e também teve a participação dos deputados Alexandre Amaro (Republicanos), Tiago Amaral e Subtenente Everton (PSL).

Também participaram do evento o presidente do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso, Jorge Nei Neves, o diretor de Assistência Social da Secretaria da Justiça, Fernando Fabiano Castellano Júnior, o coordenador de Política da Pessoa Idosa da Secretaria, Matheus Mokdese dos Santos, representantes da Pastoral da Pessoa Idosa e Glaucia Hofstatter Dardis, diretora de Relações Governamentais do Banco Itaú.

Agenda

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação