Após denúncias de deputado, Copel não votará reajuste para conselheiros

24/09/2021 10h38 | por Assessoria parlamentar
Deputado Soldado Fruet (PROS).

Deputado Soldado Fruet (PROS).Créditos: Dálie Felberg/Alep

Deputado Soldado Fruet (PROS).

Uma semana após o deputado estadual Soldado Fruet (PROS) denunciar em plenário uma série de práticas da Copel, entre elas a tentativa de aumentar em 50% a remuneração dos seus conselheiros, a Companhia Paranaense de Energia divulgou um aviso aos acionistas comunicando que o Conselho de Administração da empresa, na 218ª Reunião Ordinária, realizada na última quarta-feira (22), “deliberou pela retirada da matéria relativa à revisão da remuneração anual global do Conselho de Administração, Conselho Fiscal e Comitês Estatutários, da pauta da Assembleia Geral Extraordinária convocada para o dia 27/09/2021”.

Segundo o comunicado, assinado pelo diretor de Finanças e de Relações com Investidores, Adriano Rudek de Moura, foi mantida a convocação da Assembleia Geral Extraordinária, para deliberação das demais matérias constantes no edital, que será realizada às 15h da próxima segunda-feira (27). Como a assembleia acontecerá na forma parcialmente digital, o diretor esclareceu ainda que eventuais votos proferidos por meio do boletim de voto a distância em relação à matéria retirada de pauta não serão computados.

“Dentro do meu papel fiscalizador do Executivo, já que a Copel é controlada pelo Governo do Estado, tenho cobrado que a maior empresa do nosso Estado, que sobrevive das contas cada vez mais caras pagas pela população, não esqueça do seu papel social”, frisou o deputado Soldado Fruet. Para ele, “não faz sentido conceder reajustes para um grupo privilegiado, que já ganha muito bem, por sinal, ainda mais nesse momento de pandemia e de crise, em que muitos paranaenses perderam empregos e renda e os servidores públicos também não tiveram reposição salarial, sequer a data-base já acordada”. O deputado enfatizou que “mesmo sem empregos ou com dificuldades financeiras, o povo precisa continuar pagando as altas faturas de energia”.

Denúncias - Na semana passada, Soldado Fruet tratou de várias questões relativas à Copel nos discursos das três sessões plenárias. No último dia 15, por exemplo, o deputado criticou o uso do lucro de R$ 3,9 bilhões contabilizado em 2020 “para encher ainda mais os bolsos dos acionistas, ao invés de usar esse lucro para baixar a conta de luz”. Na ocasião, ele ressaltou que "a Copel é de poucos, infelizmente, é dos amigos do governador, como são os diretores e conselheiros" e lembrou que a maioria deles é nomeada pelo chefe do Executivo.

No mesmo discurso, o deputado destacou também que os conselheiros querem aumentar em 50% sua remuneração. "Tem conselheiro que vai ganhar cerca de R$ 30 mil para participar de uma ou duas reuniões por mês", exemplificou. "Já ganhavam bem, mas querem aumentar o salário, com a bênção do Governo", apontou, salientando que o salário dos diretores passa de R$ 1 milhão por ano. "O que um diretor da Copel ganha, um trabalhador paranaense não vai ganhar na sua vida inteira", comparou.

TRAMITAÇÃO DE PROJETOS

LEIS ESTADUAIS

PROJETOS PARA JOVENS

  • Visita Guiada
  • Geração Atitude
  • labels.alep_enem
  • Parlamento Universitário
  • Escola do Legislativo
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná © 2019 | Desenvolvido pela Diretoria de Comunicação